Por Redação A12 Em Santo Padre Atualizada em 06 FEV 2018 - 10H25

Contra o desamor, Papa propõe prática do jejum, oração e esmola


“Porque se multiplicará a iniquidade, vai resfriar o amor de muitos” (cf Mt 24, 12).

A partir deste trecho bíblico, o Papa Francisco ampara a sua Mensagem para a Quaresma.

No texto que busca exortar todos os católicos a fazer durante o período anterior à Páscoa, um momento de preparação para viver em plenitude a Ressurreição do Senhor, Francisco enfatiza a falta de amor no mundo ocasionada pelo afastamento de Deus e propõe a busca do jejum, oração e esmola para vencer esse mal. 

“Quantos filhos de Deus acabam encandeados pelas adulações de um prazer de poucos instantes que se confunde com a felicidade! Quantos homens e mulheres vivem fascinados pela ilusão do dinheiro, quando este, na realidade, os torna escravos do lucro ou de interesses mesquinhos! Quantos vivem pensando que se bastam a si mesmos e caem vítimas da solidão!”, destaca o Papa.

Leia Mais"Não basta ouvir sem acolher no coração", diz Papa Francisco Papa alerta sobre o mal que provocam as notícias falsas Francisco prossegue a exortação lembrando as soluções fáceis que muitas vezes o mundo oferece, mas que na verdade acabam tirando “a dignidade, a liberdade e a capacidade de amar”.

“A quantos jovens se oferece o falso remédio da droga, de relações passageiras, de lucros fáceis, mas desonestos! Quantos acabam enredados numa vida completamente virtual, onde as relações parecem mais simples e ágeis, mas depois revelam-se dramaticamente sem sentido!”, reflete.

O pontífice realça que “é preciso aprender a não se deter no nível imediato, superficial”, mas reconhecer dentro de nós o que é “bom e mais duradouro, porque vem de Deus e visa verdadeiramente o nosso bem”.

O Papa recorda também que o amor resfria-se também nas comunidades com a “acédia egoísta (preguiça espiritual), o pessimismo estéril, a tentação de se isolar empenhando-se em contínuas guerras fratricidas, a mentalidade mundana que induz a ocupar-se apenas do que dá nas vistas, reduzindo assim o ardor missionário”.

REMÉDIOS CONTRA O DESAMOR

Ao falar sobre os exercícios quaresmais, a oração, jejum e esmola, o Santo Padre lembra que eles são o remédio para esses sinais da falta de amor.

Shutterstock.
Shutterstock.

ORAÇÃO 

“Dedicando mais tempo à oração, possibilitamos ao nosso coração descobrir as mentiras secretas, com que nos enganamos a nós mesmos, para procurar finalmente a consolação em Deus. Ele é nosso Pai e quer para nós a vida”.


ESMOLA

“A prática da esmola liberta-nos da ganância e ajuda-nos a descobrir que o outro é nosso irmão: aquilo que possuo, nunca é só meu. Como gostaria que a esmola se tornasse um verdadeiro estilo de vida para todos!”



JEJUM

“O jejum desperta-nos, torna-nos mais atentos a Deus e ao próximo, reanima a vontade de obedecer a Deus, o único que sacia a nossa fome”.



Por fim, o Papa lembra a iniciativa “24 Horas para o Senhor”, quando dioceses católicas de todo o mundo irão ficar abertas nos dias 9 e 10 de março para oferecer a possibilidade de adoração e confissão sacramental.

“Se vos aflige, como a nós, a difusão da iniquidade no mundo, se vos preocupa o gelo que paralisa os corações e a ação, se vedes esmorecer o sentido da humanidade comum, uni-vos a nós para invocar juntos a Deus, jejuar juntos e, juntamente conosco, dar o que puderdes para ajudar os irmãos!”

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.