Por Redação A12 Em Santo Padre Atualizada em 04 ABR 2018 - 17H05

"Participar na Eucaristia compromete em relação aos pobres", diz Papa Francisco

Shutterstock.
Shutterstock.

A ligação entre a participação na Missa e o empenho com os pobres, por parte dos católicos, foi assunto da catequese do Papa Francisco nesta quarta-feira (04), no Vaticano. Apelando a um compromisso de “testemunho cristão” no mundo e de luta contra o pecado, o pontífice encerrou hoje o ciclo de catequeses sobre a Santa Missa que iniciou em novembro do ano passado.

“Participar na Eucaristia compromete em relação aos pobres, educando-nos a passar da carne de Cristo à carne dos irmãos, nos quais Ele espera para ser reconhecido, servido, honrado e amado”, disse, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro para a audiência pública semanal.

Francisco sublinhou que a Missa é, mais do que o cumprimento de um “preceito”, uma ocasião privilegiada para os que nela participam possam “viver mais como cristãos”, saindo da celebração para “ir em Paz” e levar a bênção de Deus às atividades do seu dia a dia.

“Cada vez que saio da Missa, devo sair melhor do que quando entrei”, precisou.

“Os cristãos não vão à Missa para cumprir um preceito semanal e depois esquecer-se, não. Os cristãos vão à Missa para participar na Paixão e Ressurreição do Senhor e depois viver mais como cristãos: abre-se o compromisso do testemunho cristão”

O Papa defendeu que os católicos devem ser “homens e mulheres eucarísticos”, fazendo seus os pensamentos, sentimentos e escolhas de Jesus.

“Isto é a santidade”, sublinhou, realçando que a Eucaristia “separa do pecado”.

A intervenção abordou ainda a fé na “presença real de Cristo” neste Sacramento, o que faz com que se reserve a Eucaristia nos sacrários, para ser distribuída aos doentes e ser adorada pelos fiéis.

Leia MaisPapa Francisco explica como devemos rezar o Pai NossoPapa Francisco explica o significado da apresentação das ofertas Papa fala sobre a importância de homilia bem preparada e breve“O culto eucarístico, dentro e fora da Missa, ajuda-nos a permanecer em Cristo e a crescer na nossa união com Ele e a sua Igreja; separa-nos do pecado e leva-nos ao compromisso com os pobres e os necessitados”, insistiu.

Ainda em clima de festa, o Papa falou na “Páscoa florida” e deixou votos de Boa Páscoa a todos os peregrinos e visitantes. “Que a nossa vida seja sempre florida, como a Páscoa, com as flores da esperança, da fé, das boas obras”, desejou.

Antes de começar a sua catequese, o Papa Francisco pediu que os fiéis desejassem Feliz Páscoa ao Papa Bento XVI.

“Também gostaria que desejássemos Boa Páscoa – porque foi bispo de Roma – ao amado Papa Bento, que nos acompanha pela televisão. Ao Papa Bento, todos, desejamos Boa Páscoa”, pediu aos presentes, que corresponderam com um aplauso.

Francisco tinha apresentado os seus votos pascais, pessoalmente, a Bento XVI na tarde de 27 de março, no Mosteiro ‘Mater Ecclesia’, do Vaticano, onde reside o seu antecessor.


Fonte: Agência Ecclesia.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.