Por Pe. Inácio Medeiros, C.Ss.R. Em Redentoristas

Redentoristas celebram 122 anos de presença em Aparecida

Pioneiros Alemães em 1894 (Foto: CDM/Santuário Nacional)

Ao longo do século 19, em diversas ocasiões, aconteceram pedidos para que os redentoristas criassem uma fundação no Brasil. Por diversas razões, os pedidos feitos por bispos ou por autoridades do império não foram concretizados. 

Finalmente os pedidos foram atendidos e, em 1893, chegou a primeira turma de missionários holandeses para trabalhar em Juiz de Fora (MG), instalando-se na igreja da Glória. Quando chamados, os redentoristas foram solicitados para pregar as Santas Missões, para instruir o povo nos santuários, para ensinar a doutrina moral de Santo Afonso e até mesmo trabalhar na catequese dos índios. 

 

"Para os nossos fundadores sempre prevaleceram os objetivos como razão mais forte para assumirem a missão brasileira: A pregação das Santas Missões e a pastoral nos Santuários de Aparecida e de Trindade". 

No dia 5 de Junho de 1894, Dom Eduardo Duarte da Silva, bispo de Goiás esteve na Casa Generalícia de Roma, pedindo missionários para sua diocese. Um mês depois, no início do mês de Julho, Dom Joaquim Arcoverde, de São Paulo, também lá esteve, pedindo missionários para São Paulo. As duas solicitações foram aceitas, os pedidos encaminhados pelo Governo Geral da Congregação à Província da Baviera e, no dia 31de Julho de 1894, nascia a Missão Redentorista de São Paulo e Goiás. 

Para os nossos fundadores sempre prevaleceram os objetivos como razão mais forte para assumirem a missão brasileira: A pregação das Santas Missões e a pastoral nos Santuários de Aparecida e de Trindade. 

Nossos pioneiros tinham a consciência que, assumindo a pastoral dos Santuários e nas Santas Missões, estariam cumprindo o carisma próprio e o intuito fundacional da Congregação. A pastoral paroquial foi aceita desde o início em Aparecida, em Campininha, atualmente, Goiânia e, no bairro da Penha, como uma necessidade local para o apoio ao trabalho dos respectivos Santuários. Não havia, como se pode concluir pela correspondência do tempo, a intenção de assumi-las normalmente.

A chegada dos primeiros missionários em Aparecida 

A saída da primeira turma composta por 12 missionários aconteceu no dia 05 de outubro de 1894, a bordo de um navio chamado Brasil. A chegada ao Rio de Janeiro aconteceu no dia 21 do mesmo mês, depois de 16 dias no mar. Do Rio de Janeiro seguiram para São Paulo e lá a turma se dividiu, parte seguindo para Goiás e outra parte para Aparecida.

A equipe destinada à Aparecida chegou no dia 28 de outubro, sendo acolhida festivamente na Estação Ferroviária com banda de música, discursos e foguetório. Depois disso, até 1912, ficou instalada de forma precária em duas casas, quando então foi inaugurado o convento localizado na atual praça da Matriz Basílica. 

Desde então, redentoristas de outras nacionalidades como americanos, irlandeses, poloneses, canadenses, portugueses e belgas vieram para o Brasil, mas a nós cabe relembrar os que aqui, na Província de São Paulo, deram a vida pela missão. 

Foto de: CDM/Santuário Nacional.

Comunidade Aparecida em 1913

Comunidade religiosa de Aparecida em 1913. 

 

Hoje são 9 unidades existentes no Brasil, com aproximadamente 600 confrades batalhando arduamente em diversos campos de missão como nas Missões Populares, Santuários, Meios de Comunicação, paróquias e igrejas não paroquiais entre outros, para que a "Copiosa Redenção" seja, de fato, abundante para todos. 

Por isso, é tempo de agradecer, de superar os desafios do presente e projetar, com vigor, o nosso futuro, para uma nova etapa de nossa caminhada. 

Que a Santa Mãe de Deus, que nos protegeu até aqui, continue abençoando a nossa missão!

Padre Inácio Medeiros, C.Ss.R.

:: Conheça quantas Províncias Redentoristas existem no Brasil e a história delas

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Inácio Medeiros, C.Ss.R., em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.