Por Thamara Gomes Em Notícias

Santo Afonso e a opção pelos pobres

Muitos são os desafios para seguir a vocação religiosa. Mas também são muitos os exemplos inspiradores. Conhece a história de Santo Afonso de Ligório? Ele realmente deixou TUDO para seguir Jesus Cristo.

Afonso era filho de José de Ligório e Catarina Ana Cavalieri. Seu pai era de família nobre, com boa situação financeira. A família era muito religiosa e ensinou Afonso a trilhar sempre o caminho de Deus. Recebeu uma educação de qualidade, foi um garoto inteligente e estudioso. Estudou direito, composição e pintura.

:: A devoção mariana em Santo Afonso de Ligório

Mas Afonso queria mais. Sentia em seu coração o desejo de sair de si mesmo para ir ao encontro dos mais necessitados, como um verdadeiro missionário. E ele foi em busca desse sonho! Mas, deixar a família não foi nada fácil.

Quando Afonso contou para seu pai sobre sua decisão de deixar de viver na casa paterna, seu pai deu um abraço afetuoso em seu filho tentando persuadir Afonso a mudar sua decisão. Afonso admitiu, mais tarde, aos seus confrades, que naquele dia quase disse "sim" ao seu pai e "não" ao Cristo. Mas, apesar da tentação, Afonso saiu da casa e deixou mais uma raiz ao lado para poder viver sua vocação no seguimento de Cristo.


Desde jovem, Afonso dedicou-se com carinho especial aos pobres. Participou de diversas confrarias cuja finalidade era dar assistência aos necessitados. Ajudou e confortou condenados à morte, acompanhou-os até o local da execução e ajudou a família nas despesas dos funerais. Trabalhou com doentes incuráveis dando banho e lavando suas feridas.

Como foi na vida de Jesus, Afonso quis servir esses pobres. Viveu seus primeiros anos do sacerdócio com os sem-teto e os jovens marginalizados de Nápoles, sua cidade natal. Deixou o centro seguro de seu apostolado com os ricos nobres e foi trabalhar nas periferias.

:: 10 curiosidades sobre a vida de Santo Afonso de Ligório

Essa é a raiz a mais profunda e mais importante da nova congregação que Afonso fundaria. Uma família religiosa para "seguir Jesus na pregação extraordinária da palavra aos pobres".

No dia 9 de novembro de 1732, com 36 anos de vida, Afonso fundou a Congregação do Santíssimo Redentor, popularmente conhecida como Redentorista.

Fonte: Livro: Afonso de Ligório: Missionário, Mestre de Espiritualidade e da Moral. Editora Peregrina, 1a. edição, Curitiba, 2013. Páginas 17 a 21.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Thamara Gomes, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.