Por Pe. José de Lima Torres, C.Ss.R Em Notícias Atualizada em 24 MAI 2019 - 11H52

Sou atuante na comunidade mas ainda falta algo. Tenho vocação?

O serviço na comunidade é muito importante para a realização de toda pessoa cristã. Ao colocar-se em atitude de serviço, vamos descobrindo os espaços e as necessidades urgentes da Comunidade. Como é bom estar envolvido num projeto grandioso onde a pessoa principal é Jesus! Sabemos que trabalhamos com Ele, para Ele e por Ele; por isso enfrentamos situações difíceis e até incompreensões, mas continuamos firmes. E dá gosto sentir-se pertencente a uma comunidade eclesial!

:: Tenho medo de deixar tudo para seguir a vocação religiosa. O que fazer?

De repente, descobrindo-se envolvido nesta dinâmica, o rapaz ou a moça sente que é muito bom viver em comunidade; que poderia dar mais dos seus esforços; que poderia até voltar toda a sua vida para que aquela comunidade cresça; ou (por que não?) abdicar, renunciar o casamento e os bens materiais para viver intensamente essa doação constante. O serviço à comunidade foi exercitando os espaços do coração e aquele jovem ou aquela moça sente que seu coração "enlargueceu", se avolumou, expandiu-se; sua visão do Reino se ampliou, sua vocação de servir desenvolveu-se: seu batismo tem novo sentido!

E agora? É para ser padre? Vai ser freira? Ou consagrar-se numa comunidade de vida ou de aliança?

Pixabay
Pixabay



Este é momento primoroso, pois é o começo do tempo de Deus (Kairós), momento de discernimento, quando precisamos ouvir a voz de Deus e decidir o caminho. A escolha será sempre do "sujeito", pois Deus não impõe nenhum caminho a seus filhos. Ele nos pede para servir e cada um, de acordo com suas habilidades, virtudes e limitações, faz suas escolhas.

Portanto, o gosto de servir deve ser experimentado por todos os cristãos. E, para seguir a vida religiosa ou sacerdotal, é imprescindível saber servir e amar, ter um coração dilatado, expandido, grande, em que caibam todos os homens e mulheres, especialmente os que foram abandonados pelos corações pequenos, que nunca aprenderam a amar e servir.

>> E aí? Curtiu este texto? Acompanhe a gente nas redes sociais. Clique nos ícones das redes sociais que ficam no topo desta página. 

Escrito por
Padre José de Lima Torres, C.S.s.R
Pe. José de Lima Torres, C.Ss.R

Alagoano de Palmeira dos Índios. Em 1990 terminou o ensino médio e mudou-se para São Paulo (SP) em busca de trabalho. Em terras paulistanas, buscou acompanhamento vocacional na Congregação Redentorista. Viveu 16 anos como irmão religioso e, então, optou por fazer o pedido para a ordenação presbiteral, sendo ordenado em 2014. Foi diretor de projetos do Portal A12.com, integrou a equipe da Pastoral Vocacional Redentorista e atualmente atua como Secretário Provincial da Província de São Paulo.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redentoristas, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.