Por Secretariado Vocacional Redentorista Em Notícias

Testemunho Vocacional: Pe. Edicarlos da Silva

Conversamos com o Pe. Edicarlos da Silva, CSsR, sobre sua vocação. O missionário redentorista ingressou na Congregação Redentorista como seminarista aos 22 anos de idade, em 2002, e sua formação durou dez anos.

Foto de: Paróquia Senhor Santo Cristo

Padre Edicarlos

Pe. Edicarlos da Silva, CSsR

Pe. Edicarlos era pároco na Paróquia Senhor Santo Cristo, em Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo e, em 2015, assumirá nova função na Província de São Paulo.

Confira mais um Testemunho Vocacional!

1- Com quantos anos e onde você teve o primeiro contato com os missionários redentoristas?

Meu primeiro contato foi através de um panfleto vocacional que peguei na sala de confissão do Santuário. Esse panfleto ficou guardado durante vários anos e assumi o compromisso de resgatá-lo quando estivesse pronto. Mas, pessoalmente, não conheci nenhum redentorista. Tive meu primeiro contato aproximadamente aos 20 anos de idade.

2- Como foi o seu processo vocacional antes de entrar para o seminário?

Sempre fui criado dentro da igreja e sempre me identifiquei. Minha vida estava ligada diretamente a igreja. Meus amigos eram da igreja. Então, sempre participei da vida da igreja e por isso meu processo começou desde criança.

3- Como você percebeu que tinha vocação para a vida missionária?

A caminhada é que vai definindo isso. Não nascemos missionários, nos tornamos.

4- Em sua opinião, quais são os principais desafios para se aceitar o chamado à vida religiosa?

 

"Não nascemos missionários, nos tornamos".

O desafio de evangelizar e disseminar a palavra de Deus. Além do desapego em relação a tudo, deixar vínculos, ou seja, não se “apegar” a nada. Na sociedade atual há muito apego a bens materiais e na vida missionária você deixa isso de lado.

5- O que mais te encanta na vida missionária?

A dinâmica da vida missionária. Os trabalhos que são mais abrangentes, ou seja, a diversidade dos trabalhos. A vida de comunidade e o trabalho em equipe também me encantam.

Foto de: Paróquia Senhor Santo Cristo

padre Edicarlos

Pe. Edicarlos na festa da Paróquia Senhor Santo Cristo

6- Qual a importância da família e dos amigos durante o processo de discernimento vocacional e durante todo o caminho missionário?

A família e os amigos são a base. Foram as pessoas que eu fiz o primeiro contato. Meus amigos eram amigos de igreja e a família sempre foi unida. Tive muito apoio deles e ainda tenho.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Secretariado Vocacional Redentorista, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.