Por Pe. Anísio Tavares, C.Ss.R. Em Notícias Atualizada em 26 MAR 2019 - 13H44

Vocação Matrimonial: Livres para assumir o amor que gera vida e fraternidade

Arte de: A12.com

Vocação Matrimonial

Se há uma vocação que pode ser considerada o celeiro de todas as outras vocações, é a matrimonial. Da família, fomentada pela fé e enraizada na Palavra de Deus, surgem novos homens, novos cristãos, novos religiosos, novos sacerdotes e novas famílias. Jesus nasceu numa família! A vocação ao matrimônio é um dom de Deus, e como tal, exige uma resposta firme e consciente de homens e mulheres dispostos a assumir Deus em família.

O matrimônio é baseado na vocação ao amor, dada por Deus mesmo a todo ser humano. “Tendo-os Deus criado homem e mulher, seu amor mútuo se torna uma imagem do amor absoluto e indefectível de Deus pelo homem.” (parágrafo 1604 do Catecismo da Igreja Católica).

Deus nos chama e, pelo seu grande amor, nos dá o livre arbítrio para responder SIM ou NÃO a esse chamado. O matrimônio é uma aliança entre homem e mulher para a vida toda. Infelizmente, as desventuras do mundo moderno vêm descaracterizando o verdadeiro sentido do casamento. Consequentemente, vemos, a cada dia, uma grande desvalorização da família como instituição divina.

Hoje, rapazes e moças, homens e mulheres, sofrem influência da cultura do descartável, do “aproveite o hoje”, da desinformação, do materialismo, atrapalhando e desviando jovens e adultos do caminho de Deus e da Igreja. “Se alguém não cuida dos seus, sobretudo dos que vivem com ele, este renegou a fé e é pior que um infiel.” (1 Timóteo 5, 8).

Livres que somos, deveríamos ter em mente a responsabilidade, maturidade e entrega que esse sacramento exige das duas partes. Quando há liberdade para que o amor de Deus prevaleça, conseguimos enxergar o real sentido do matrimônio, abrindo espaço para que o Senhor construa na família uma pequena igreja viva.

Caso contrário, veremos cada vez mais as famílias desmoronarem, destruindo o plano de Deus e com consequências perigosas para a vida de filhos e filhas. Mas é preciso haver preparação e vontade para a construção da vida a dois. “em ti serão abençoadas todas as famílias da terra.” (cf. Gênesis 12, 3).

Uma palavra essencial para todas as vocações, mas sobretudo para os chamados à vida matrimonial, é a perseverança. O sim celebrando no dia do matrimônio deve estender-se por todos os dias da vida dos cônjuges. Deve estender-se também a festa e a alegria daquele dia que marcou a união de ambos perante Deus e a Igreja. O perdão e o respeito mútuos são essenciais para que o grande edifício da perseverança se sustente. Não há verdadeiro amor sem perdão e respeito!

Olhando para a realidade da vocação matrimonial, consequentemente pensamos na família. Olhemos com caridade evangélica para as famílias que vão se constituindo nas mais diversas modalidades, muitas vezes sem os valores do amor, da partilha e da fraternidade. A desestruturação familiar tem repercussões preocupantes para a Igreja e para a sociedade.

Celebrando a Vocação Matrimonial, rezemos para que a juventude se desperte para realidade vocacional que envolve a união entre homem e mulher, a fim de selarem verdadeira aliança de amor entre si. Caminhando assim, serão fiéis à missão de ser sinal do Amor do Cristo pela Igreja! Serão, consequentemente, fortes na árdua missão de educar os filhos em tempos tão desafiadores!

Padre Anísio Tavares, CSsR, e a leiga Thamara Gomes

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Anísio Tavares, C.Ss.R., em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.