Por Secretariado Vocacional Redentorista Em Notícias Atualizada em 24 AGO 2018 - 09H36

Vocação Religiosa: Chamados a irradiar alegria

“Não fostes vós que me escolhestes; fui Eu que vos escolhi” (Jo 15, 16). Estas palavras recordam a todos que a vocação é sempre uma iniciativa de Deus. A vida consagrada, profundamente alicerçada nos exemplos e ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, é um dom de Deus Pai à sua Igreja, por meio do Espírito Santo.

O (a) religioso (a) é chamado (a) a testemunhar Cristo de uma maneira radical, vivendo uma Consagração total nos votos de Castidade, Pobreza, e Obediência. Com a castidade, vivem o amor sem exclusividade, sendo sinal do mundo futuro que há de vir. Com a pobreza, vivem mais livres dos bens temporais, tornando-se disponíveis para Deus, para a Igreja e para os irmãos. Com a obediência, imitam a Cristo obediente e fiel à vontade do Pai.

Thamara Gomes
Thamara Gomes

A vida religiosa está colocada no próprio coração da Igreja. Ela é um elemento decisivo para a sua missão, já que exprime a íntima natureza da vocação cristã e a tensão da Igreja-Esposa para a união com o único Esposo. A vida consagrada faz parte da vida, santidade e missão da Igreja.

:: Qual a diferença entre padre diocesano e religioso? 

O (a) consagrado (a) é alguém que, na liberdade, renunciou à sua vida e sua vontade própria para entregar-se totalmente a Deus. É alguém que aceitou “perder a vida para ganhá-la”. Aceitou “renunciar-se a si mesmo, tomar a cruz de cada dia e seguir ao Senhor” (Lc 9,16). Não se pode ser “meio consagrado”; ou se entrega a Deus totalmente, ou então se cansará de sua opção.

A pessoa sente-se chamada, atraída, envolvida pelo amor de Deus que a convida. E, a certa altura, a pessoa se dá conta que esse amor é tudo, vale tudo, merece tudo, está acima de qualquer coisa. Então se entrega, deixa-se ser conduzida e se coloca livremente à disposição na construção do reino de Deus. Sua felicidade não está nos bens deste mundo, mas no céu, que já começa aqui e agora.

Tudo isso pode parecer loucura para o mundo, mas para o coração do (a) consagrado (a) é sinal de alegria e esperança, que continua a querer o que há de mais profundo e verdadeiro na existência humana: estar na vontade de Deus e nela encontrar a fonte da alegria e da paz.

Ir. Liliane Antunes
Instituto Jesus Maria e José

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Secretariado Vocacional Redentorista, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.