Por Matheus Mussolin Em TV Aparecida Atualizada em 10 ABR 2019 - 15H02

Entrevista: Confira os detalhes da produção da série Bem-Aventurados

Em tempo de reflexão e preparação para a Páscoa de Jesus, a TV Aparecida recebeu os produtores da série Bem-Aventurados. A produção, que retrata os milagres e parábolas da vida do Senhor, traz sempre ao final de cada passagem uma reflexão de Jesus relacionando a mensagem com a realidade enfrentada pela juventude nos dias de hoje.

Para entender um pouquinho mais da ideia, preparação e formato da série, conversamos com Allan Ralph, Alexandre Machafer e Antonio Ernesto Martins, ator, diretor e roteirista, respectivamente, da Bem-Aventurados. Acompanhe abaixo:

Juan Ribeiro
Juan Ribeiro
Allan Ralph

Allan Ralph, intérprete de Jesus

Como foi representar Jesus?

Com certeza foi um divisor de águas, tanto em minha carreira quanto em minha vida pessoal. Eu estudei o papel como nunca tinha estudado em toda minha vida. Foi uma preparação muito intensa. Apesar de ser católico, ter feito primeira comunhão e crisma, eu não tinha um conhecimento muito aprofundado da vida de Jesus. Agora, já adulto e com outras visões do mundo, as passagens e os ensinamentos me permitiram fazer analogias e reflexões mais aprofundadas e que mudaram minha forma de pensar. 

Quando você mergulha na vida de Jesus para entender o seu mundo, algo internamente em você também muda. O horizonte se abre e a forma como você vê as coisas se transforma, algo que antes poderia te agredir, não te influencia da mesma forma. Não é o mundo que mudou e sim você. E quando você muda, você pode alterar tudo ao seu redor. 

Você se preparou de alguma maneira especial?

Meu desafio como ator era passar a verdade de Jesus e, para entender melhor o momento da vida de Dele, eu retirei por quarenta dias algumas coisas que me davam prazer como chocolate e café. Foi difícil e desafiador. O legal da arte é ir além de apenas interpretar um papel, minha intenção sempre foi vivenciar cada um dos momentos para que o telespectador pudesse enxergar a verdade nas cenas. Nossa preocupação era trazer a força da Palavra do Senhor, que atravessou milênios, mas continua viva nos dias de hoje.

Juan Ribeiro
Juan Ribeiro
Alexandre Machafer

Alexandre Machafer, diretor

Como surgiu a ideia da série?

A série foi idealizada e desenvolvida pelo Professor Carlos Alberto Serpa, presidente da Fundação Cesgranrio, com intuito de passar a mensagem de Cristo aos jovens neste momento tão complicado que vivemos. O jovem de hoje está muito acelerado e tecnológico. Então, nosso objetivo era prender a atenção dele de uma maneira diferente, através da ficção. A ferramenta mais importante para isso foi a quebra da quarta parede, momento em que Jesus fala diretamente para câmera com uma linguagem mais leve e direta. Com isso, o personagem de Jesus reflete melhor a passagem bíblica, fazendo com que o telespectador se sinta inserido no processo.

Foi a primeira vez que você utilizou esse formato em produções? Qual a diferença para uma série religiosa?

Eu, como diretor, gosto muito desse formato e já utilizei em outras peças. Mas para a Bem-Aventurados tivemos todos uma preparação muito grande da Palavra para passar a mensagem de maneira correta e verdadeira.

Sobre as gravações, onde vocês filmaram e quantas pessoas ao todo se envolveram no projeto?

Retratar uma história que ocorreu há mais de dois mil anos foi um grande desafio. Produzimos tudo dentro do estado do Rio de Janeiro. Fizemos uma cidade cenográfica muito detalhada para retratar a maioria das cenas. Algumas vezes transformamos noite em dia e as cenas externas, como tempestade de poeira e chuva e as cenas de Jesus caminhando sobre as águas, foram gravadas na estrada da Lama Preta e Seropédica, ambas no estado do Rio de Janeiro.

Nossa equipe de profissionais foi formada por até 300 pessoas no set de filmagem.

Vocês tiveram consultoria de jovens para elaborar as mensagens da série?

Sim, nós convidados tanto jovens ligados à Igreja quanto outros que não tinham relação para assistir a série e termos um retorno sobre nossa proposta. Além de outras pessoas de diferentes idades e perfis. O interessante é que, por conta da linguagem mais fácil e direta, a série foi bem aceita também entre os mais velhos.

Juan Ribeiro
Juan Ribeiro
Antonio Ernesto Martins

Antonio Ernesto Martins, roteirista

Qual era o objetivo com esse formato?

Nosso grande desafio era trazer aos jovens essa mensagem poderosa do Evangelho. Para que os jovens assimilassem melhor a Palavra, resolvemos fazer as mensagens como reflexões de Jesus conversando diretamente com o público, quebrando a quarta parede falando diretamente para a câmera com uma linguagem mais atual e próxima do jovem.

Como foi estudo bíblico e espiritual da série?

Sempre tive vontade de trabalhar com algo que transmitisse valores capazes de mudar a vida das pessoas. Por isso, eu trabalhei durante aproximadamente dois anos imerso nas mensagens de Jesus. Eu sou católico e frequento a Igreja, mas tive momentos muito intensos durante a produção. Muitas vezes pensei que eu não seria capaz de retratar da maneira correta a palavra do Senhor. Chorei algumas vezes, mas me mantive firme na minha missão, lembrando que 'Deus não escolhe os capacitados, Ele capacita os escolhidos'. 

Sobre as mensagens, qual era o cuidado da produção com elas?

Eu tive uma consultoria muito especial do Padre Waldecir Gonzaga, da Arquidiocese do Rio de Janeiro, que é um autoridade teológica e me auxiliou sempre que tive obstáculos com a compreensão da Palavra. Além disso, estudei muito textos, homilias e pronunciamentos do Papa Francisco, que tem uma proposta muita forte para a juventude. Eu me equilibrava nessas duas fontes, tentando seguir fielmente o conteúdo do Evangelho. O processo era compreender a escritura e aplicar a ideia do que a Igreja quer passar ao jovem de hoje.

Qual diferencial da Bem-Aventurados?

O diferencial da série é a mensagem de Jesus trazida aos dias de hoje diante dos desafios diários da juventude contemporânea. Os valores contidos na Palavra são essenciais, independente da religião, para que a gente possa construir uma sociedade mais fraterna e justa. Com um olhar mais otimista para o futuro, o jovem pode enfrentar as dificuldades do dia a dia.

Não perca a série Bem-Aventurados, de segunda a sexta-feira, às 23h, na TV Aparecida.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Matheus Mussolin, em TV Aparecida

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.