Por Pe. Antonio Clayton Sant’Anna, C.Ss.R. Em Artigos Atualizada em 26 MAR 2019 - 13H38

Com a Mãe Aparecida seguimos Jesus, nossa luz

luz_mundo

A Igreja católica realiza de 01 a 07 de outubro a Semana Nacional da Vida e o dia do nascituro: 08 de outubro. Nascituro é o ser humano em gestação no seio da mãe. ‘Cuidar da vida e transmitir a fé’ é o tema que polariza as reflexões e orações desta Semana. De novo a Igreja sai a campo iluminando as consciências na defesa e valorização da vida humana em qualquer fase. Por feliz coincidência a semana nacional da vida está dentro da novena preparatória à festa de Nossa Senhora Aparecida. No Brasil inteiro os devotos de Maria rezam com o Santuário Nacional: Com a mãe Aparecida seguimos Jesus nossa luz! No pensamento bíblico e nas culturas antigas a luz é símbolo correlato da vida humana (física, moral e espiritual). Por isso, “dar à luz uma criança” refere-se ao parto, ao nascimento; à sua acolhida no mundo onde sem luz não há vida. Jesus, que nasceu da Virgem, se proclamou: eu sou a luz do mundo, quem me segue não caminhará nas trevas, mas terá a luz da vida! (Jo. 8,12).

Ora, no dia 18 de setembro, a grande mídia publicou com estardalhaço uma entrevista na qual o papa Francisco falou sobre o aborto, divórcio e homossexualismo. Segundo a mídia ele teria dado pistas de mudança doutrinal para o tratamento desses temas. Aí a mensagem do Evangelho ficaria em segundo plano. Na verdade, o Papa apenas enfatizou que a Igreja deve ter mais caridade e mais atenção pastoral nesses casos. A prova: dois dias depois, 20-09-13 falando para 10º encontro da Federação internacional dos médicos católicos, o Papa lhes disse: “Toda criança não nascida, mas condenada injustamente ao aborto, tem a face do Senhor, que antes mesmo de nascer, e logo recém-nascido, experimentou a rejeição do mundo. E cada idoso, mesmo se doente ou no final de seus dias, traz consigo a face de Cristo. Não podem ser descartados!” “Sejam testemunhas e difusores desta ‘cultura da vida’. O Senhor conta com vocês para difundir o ‘evangelho da vida’. Não existe uma vida humana mais sagrada do que outra, assim como não existe uma vida humana qualitativamente mais significativa que outra.” Mas, esta palavra do Papa Francisco a grande mídia não se interessou em publicar!

Em outubro intensifica-se Brasil afora a devoção a Nossa Senhora: a Mãe Aparecida. À luz da personalidade de Maria vamos repensando os fatos do Evangelho: anunciação, encarnação, visitação, magnificat, apresentação no Templo, fuga para o Egito, perda e reencontro de Jesus, bodas de Caná, calvário etc. Abençoados por Nossa Senhora proclamamos a sacralidade da vida desde o embrião até o fim natural. Para o papa e toda a Igreja isso é sinal de avanço cultural e de democracia verdadeira. Maria foi quem esteve mais próxima da luz: “o Verbo, a luz verdadeira que ilumina todo homem” veio ao mundo por meio dela. Com ela, sigamos Jesus e não a mídia!

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Antonio Clayton Sant’Anna, C.Ss.R., em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.