Por Pe. Antonio Clayton Sant’Anna,CSsR Em Artigos

Maio, Mãe e Maria

missa_solene_de_entronizacao_da_imagem_de_fatima_em_aparecida_foto_thiago_leon_31_001

A letra “m” entrelaça as três palavras acima em ricos sentimentos que tocam nosso coração. Maio, mês tradicionalmente festivo em louvores a Maria. O dia das mães, embora visado para aquecer o comércio de presentes, acentua preciosos aspectos simbólicos da maternidade. Atos singelos, palavras de carinho, cânticos e pequenas homenagens, não traduzem o pleno significado da “mulher-mãe” na cultura universal, mas reacendem a chama do amor filial e da gratidão coletiva porque enaltecem a sua função. O “dar à luz”, faculdade específica do feminino, é o ato maravilhoso que finaliza o desabrochar de uma nova vida, cuja origem a ciência é incapaz de explicar. Maria “deu-nos à luz” no parto da vida nova no Calvário. “Jesus, vendo sua mãe e, perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: “Mulher”, eis aí teu filho”. Depois, disse ao discípulo: “Eis aí tua mãe” (João, 19,26-27). Um dia no ano é reservado para homenagear no mesmo sentimento comum todas as mães. A Mãe de Deus, a Virgem-mãe, nunca ficará esquecida do povo cristão nas singelas devoções do mês de maio.

Três títulos marianos marcam o calendário litúrgico do mês: Nossa Senhora Auxiliadora (padroeira de Goiânia-G0), Nossa Senhora de Caravaggio, padroeira de Caxias do Sul-RS, onde se ergue um santuário já famoso. Mas, sobressai no dia 13 de maio a veneração a Nossa Senhora do Rosário de Fátima. Esta devoção universal vem acompanhada por uma feliz coincidência nacional: a promulgação da Lei Áurea em 13-05-1888. A Princesa Isabel abolia de modo definitivo a escravidão negra no Brasil. Antes disso a Princesa já havia visitado a Capela e doado à imagem de Nossa Senhora Aparecida uma coroa de ouro cumprindo promessa. Os dois célebres santuários, de Fátima e de Aparecida, estão em preparativos para celebração conjunta dos seus jubileus em 2017. Fátima vai comemorar o centenário das aparições de Nossa Senhora aos três pastorzinhos. Aparecida, marcando os 300 anos do achado da imagem pescada nas águas do rio Paraíba pelos três pescadores. Nesse mês a réplica autêntica da imagem (fac-simile) de Nossa Senhora Aparecida foi levada em peregrinação oficial ao Santuário de Fátima onde, mais conhecida, divulgará igual louvor a Virgem Mãe.

Foto de: Paula Caltabiano

nossa_sra_aparecida_em_fatima

Nossa Senhora Aparecida em Fátima, 2015

Chama a atenção: em Fátima os videntes foram três crianças. Em Aparecida, os foram três os pescadores da imagem. Puro acaso? Talvez! O entrelaçamento dos dois santuários tão significativos para o mundo católico, não seria apenas um casual evento jubilar conjugado. O jubileu é bíblico! Institui uma chance especial de adoração à Santíssima Trindade, nosso Deus no seu mistério de amor que une três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Esse mistério é a realidade fontal de todas as graças, todo culto e toda peregrinação cristã até a “morada de Deus”, o santuário do “novo céu e nova terra” (Apocalipse, 21).

colaborador_pe_clayton

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Antonio Clayton Sant’Anna,CSsR, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.