Por Walter Gabriel de Paula Castro Em Artigos

MEDITAÇÃO DO TERÇO SEGUNDO OS MISTÉRIOS MARIANOS ( Terceira Parte)

 

meditacao1_4

QUINTO MISTÉRIO – COROAÇÃO NA GLÓRIA

Ao chamar Maria com aquele “Veni”, completou: “Coronaberis”, serás coroada! (Cf.liturgia)

Deus elevou Maria acima de todos os coros de anjos, associando-a à Redenção efetivada por Jesus como mãe e canal  das graças que Cristo nos mereceu. Deu a ela a plenitude do poder e santidade a que estava predestinada desde todo o sempre.
Maria nos deu Jesus, o Verbo pelo qual tudo foi feito e sem o qual nada foi feito. Maria nos deu tudo “Ele era a luz verdadeira (original) que ilumina todo homem.” Maria foi a portadora dessa verdadeira luz. “Ele está acima de todo principado, dominação e qualquer outro nome que possa ser designado, não só no presente como no futuro” (Ef l,21).

Nove coros de espíritos celestes foram criados. Entre todos, ao mais perfeito e mais belo, mais poderoso, convencionou-se chamar Lúcifer, porque a ele competia levar a luz para os outros. Lúcifer significa “o que leva a luz”. Parece que ele teria antevisto o lugar privilegiado de Maria ao lado de Cristo e se negado a servir. Maria carregando em seu seio a Luz verdadeira, sobrepujou em poder e beleza aquele anjo decaído e passou a ser a verdadeira portadora da Luz. (Porei inimizade entre ti e a mulher).

 

Maria atingirá o seu lugar no plano de Deus.

Ao ser coroada, Maria atingirá o seu lugar no plano de Deus.
Para todos nós Deus, ao nos criar, teve um plano. Nossa fraqueza nos impede de atingir a santidade que deveríamos atingir. Maria, porem, sempre correspondeu a tudo que o Criador planejou para ela: mulher, imaculada, sempre virgem, mãe de Deus, mãe de todos os homens. Elevada à glória será coroada sobre todos os coros de anjos e a totalidade dos eleitos. Sua coroação será a última cerimônia do que se chama história da humanidade.
Deus cria por amor. A definição de Deus no Novo Testamento é DEUS É AMOR(1 Jo.4,8). O bem é difusivo de si, por isso nos criou, e nos criou à sua imagem e semelhança, criativos e altruístas, capazes de fazer os outros participarem de nossos bens materiais e espirituais.

Deus só sabe amar infinitamente. O que limita este amor é a capacidade de ser amado de cada ser. É como se quanto maior, mais perfeito e límpido for um espelho, mais perfeitamente ele refletirá a luz do sol que é o Amor divino. Maria é a mais amável das criaturas. Deus a fez assim !  E de tal modo a amou que deu a ela a sua bondade sem a obrigação de ser como Ele, justa. Ela participa, no Céu, do amor benevolente de Cristo que abrange a todos, pois foi constituída mãe de todos os homens. Ela é a nova MULHER (nova Eva) como Cristo é o novo homem (o novo Adão).
Esta participação única na obra salvífica foi evidenciada por Jesus quando colocou toda a sua missão entre duas ocasiões em que designa sua mãe como a MULHER, a nova Eva: “Mulher… ainda não é chegada a minha hora”. (Jo 2,1), “Mulher, eis aí o teu filho” (Jo 19,26).

Ela foi constituída rainha, senhora e mãe terníssima de todos os homens que serão estrelas na sua coroa pela eternidade.

Walter Gabriel de Paula Castro

Associado da Academia Marial de Aparecida

 

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Walter Gabriel de Paula Castro, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.