Por Pe. Antonio Clayton Sant’Anna, C.Ss.R. Em Artigos Atualizada em 26 MAR 2019 - 13H29

Nossa Senhora Aparecida: vigília, festa, evangelização

n_s_aparecida

O principal título de veneração do povo brasileiro a Maria é: Nossa Senhora Aparecida. Invocada como a padroeira do Brasil: estado e nação. Sua imagem pequena e escurecida é mero objeto, mas carregado de simbolismo histórico e místico, atrai o nosso olhar devoto e recebe as preces, as emoções e os louvores dos fiéis. Na imagem: imaginamos a pessoa bendita de Maria, a mãe de Jesus, que está ao seu lado na glória do céu, no seio da Trindade Santa.

Aqui em Aparecida, o Santuário Nacional fica aberto à noite toda na véspera do dia 12 de outubro. Acolhe os peregrinos que vão chegando e se somando aos milhares. Há uma vigília em orações e celebrações. A alegria é visível nos olhos e atitudes dos romeiros. Parecem repetir o salmista: “Irei ao altar de Deus, ao Deus que é minha alegria e meu júbilo…” (Salmo 43,4).basilica_300x200

Santuário Nacional fica aberto à noite toda na véspera do dia 12 de outubro Foto: Jean Chaad

No Santuário e em inumeráveis locais do País, novenas, romarias, festas à Mãe Aparecida ao longo do mês de outubro realizam peregrinações de fé ao altar de Jesus. A mãe nos leva ao Filho! Como cidadãos, discípulos dele, devotos dela, nós nos sentimos felizes e esperançosos. Pois, com ela pertencemos a uma Igreja solidária e jamais silenciosa perante as injustiças de um povo sofrido, marginalizado e explorado pelo esquema político corrupto e escorchante que vilipendia os valores éticos da cidadania.

O tema da Novena e festa nesse ano de 2014 sublinhou esse aspecto: “Com a Mãe Aparecida, vamos ser solidários na dor!” “Dor” abrange a variedade imensa dos sofrimentos e tribulações que suportamos. Físicos, mentais, sociais, espirituais, etc. Longe de nós ser Igreja fechada em si mesma que instrumentaliza a mensagem religiosa visando vantagens políticas ou financeiras. Hoje existem igrejas desse tipo. Seitas que se fecham no culto e não têm preocupações sociais maiores. Prestam consolo e apoio religioso só nas emoções do culto. Nunca mobilizam os fiéis contra a corrupção e a impunidade política dominantes. Mas, acentuam o individualismo religioso: “eu e Deus!” Se o crente for generoso nas ofertas com certeza vai melhorar de vida, vai parar de sofrer…

Pelo seu perfil bíblico, Maria é o primeiro santuário de Jesus, lugar privilegiado onde o encontramos. Quando o Verbo desceu um dia ao seio da Virgem e acendeu na carne humana a luz da vida divina, ela já o havia acolhido no coração com total entrega de si. Teve consciência de estar gestando a Luz da vida, a semente do Reino. Começou a ser discípula-missionária da Boa Nova da salvação. De imediato os seus passos a levaram a ajudar a prima Isabel no parto de João Batista. Carregando no seio Jesus: o embrião da Igreja e cabeça do seu futuro corpo, a Virgem Maria sentiu-se inundada por Deus na simplicidade do seu estar com os outros. Por isso Maria proclamou no Magnificat que se sentia bem-aventurada ao trazer consigo a Boa Notícia que libertaria os oprimidos e excluídos da sociedade. “todas as gerações me chamarão bem-aventurada”! O presépio concretizou o primeiro lugar terreno do encontro com Jesus. Oaconchego materno de Maria foi e é o espaço cálido da aproximação com o Salvador. O Santuário, presépio simbólico e ambiente do amplexo mariano, prolonga na história o sentido de Belém: o mistério da luz que brilhou nas trevas.novena_nsra_2014_300x200

Do trono da Mãe Aparecida seu sorriso carinhoso se estende sobre todos os visitantes. À luz de seu olhar bendito lá no céu, quem é humilde de coração ao venerar a imagem na terra, será iluminado pelo olhar compassivo do Senhor. Romeiros, devotos, visitantes sentem-se mais próximos de Deus. A imagem retirada das águas do rio Paraíba nas mãos dos três pescadores acolhe os devotos há quase 300 anos. O sorriso amável que o artista nela esculpiu continua recebendo a todos que vem prestar amor a mãe bendita. Tendo acreditado deu à luz ao “primogênito de muitos irmãos” e continua gerando a Ele em nós.

Com razão o lema do Santuário Nacional é: acolher bem já é evangelizar. “Há algo de perene para aprender sobre Deus e sobre a Igreja, em Aparecida: um ensinamento que nem a Igreja no Brasil nem o próprio Brasil devem esquecer”. (Papa Francisco)

 

Outros textos relacionados:

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Antonio Clayton Sant’Anna, C.Ss.R., em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.