congresso-mariologia-20052021 (29)_20-05-2021 (Thiago Leon)
Thiago Leon
Artigos

XIV Congresso Mariológico tem Exposição Artística e Momento Cultural com o PEMSA

Escrito por Academia Marial

22 JUN 2021 - 11H20 (Atualizada em 22 JUN 2021 - 11H22)

Com o tema "Maria e a Eucaristia à Luz do Magnificat no Ano de São José, a Academia Marial de Aparecida realizou o XIV Congresso Mariológico. Além de conferências com especialistas da área da Mariologia, o evento também contou com uma exposição artística e um momento cultural com o PEMSA.


Nossa Senhora da Vitória – “Primaz e excelsa patrona do sertão do Piauí”
Palavra do Associado

Nossa Senhora da Vitória – “Primaz e excelsa patrona do sertão do Piauí”

A devoção mariana em terras piauienses se confunde com a história da formação do Piauí. O primeiro núcleo de povoamento de que se tem notícia foi justamente o que mais tarde viria se tornar o município de Oeiras, a primeira capital do Piauí. O catolicismo sempre esteve presente na identidade do povo piauiense, uma das heranças deixadas pelos primeiros habitantes, os colonizadores portugueses. Antigamente, certamente desde o vicariato de Tomé de Carvalho, a festividade em honra a padroeira de Oeiras era realizada na ocasião da Solenidade da Santíssima Trindade, celebrada sempre no primeiro domingo depois de Pentecostes. No entanto, desde a década de 50 do século XX, a festividade passou a ocorrer no dia 15 de agosto, dia no qual antes os oeirenses festejava Santo Antônio em virtude de ser a data de seu natalício.

Nossa Senhora dos Prazeres
Palavra do Associado

Nossa Senhora dos Prazeres – Senhora das Alegrias

A fé e a devoção à Nossa Senhora do Prazeres em Maceió e Alagoas teve inicio antes mesmo da fundação do Estado. O povoado que deu origem a capital de Maceió surgiu em um engenho de açúcar. Em Pajuçara morava Manoel Antônio Duro que havia recebido uma sesmaria de Diogo Soares, alcaide-mor de Santa Maria Madalena. Estas terras foram posteriormente transferidas para outros donos. Foi em 1673 que o rei de Portugal ordenou ao Visconde de Barbacena que construísse um forte no porto de Jaraguá. A construção do forte evitara o comércio ilegal do pau-brasil. Este povoado tinha uma “capelinha” construída em homenagem a Nossa Senhora dos Prazeres.

13. PARAÍBA - NOSSA SENHORA DAS NEVES
Palavra do Associado

Nossa Senhora das Neves – Santa Maria Maior

Nossa Senhora das Neves – Santa Maria Maior

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.