Por Elisangela Cavalheiro Em Notícias

Em Aparecida (SP), Padre Zezinho discursa em aula inaugural de curso inédito no Brasil

Para marcar o início do primeiro curso de pós-graduação em Mariologia do Brasil, a Academia Marial de Aparecida (AMA), instituição sediada no Santuário Nacional de Aparecida, promoveu o “II Café Mariológico” que teve como palestrante o cantor e compositor Padre José Fernandes de Oliveira, conhecido como Padre Zezinho, na noite da última segunda-feira (09). O catequista, como ele mesmo gosta de ser lembrado, falou a um grupo de padres, religiosos e leigos que lotaram o auditório Noé Sotillo, no subsolo do Santuário Nacional.

Padre Zezinho discursa no II Café Mariológico da Academia Marial de Aparecida – Foto: Victor Hugo

A pós-graduação em Mariologia é uma iniciativa da Academia Marial em parceria com a Faculdade Dehoniana de Taubaté (SP), que será sediada no Centro de Reuniões Santo Afonso, localizado na Cidade do Romeiro. Com uma carga de 360 horas distribuídas em quatro módulos e 20 disciplinas, os alunos irão aprofundar estudos especializados da temática mariana em suas várias dimensões, como bíblica, histórica, teológica, pastoral, sociológica, antropológica, litúrgica e literária. 

A segunda edição do Café Mariológico contou com a presença do Administrador Apostólico da Arquidiocese de Aparecida e Presidente da Academia Marial, Dom Raymundo Damasceno Assis, do Superior Provincial da Unidade de São Paulo, Pe. Inácio Medeiros, C.Ss.R., do Reitor do Santuário Nacional de Aparecida, Pe. João Batista de Almeida, C.Ss.R, do diretor da Academia Marial, Padre Valdivino Guimarães, C.Ss.R., do Vice-diretor da Faculdade Dehoniana, Pe. Cleber Sanches, SCJ, do Coordenador da Pós-Graduação, Pe. João Carlos de Almeida, SCJ, e do Conselheiro Geral da Congregação do Santíssimo Redentor, Pe. Rogério Gomes, C.Ss.R.

Em seu discurso, Padre Zezinho falou sobre o tema "Maria do Jeito Certo" pontuando a missão da Igreja na difusão de uma fé esclarecida acerca da devoção mariana.

 

"O centro de Aparecida não é Maria é Jesus! Tanto que o altar está no centro da Basílica, Maria está lá no fundo", disse Padre Zezinho.

"O que é Maria demais e o que é Maria de menos. Vocês catequistas que estudam e estudarão sobre Maria terão uma missão muito difícil, a de mudar a cabeça de muitos católicos e evangélicos sobre o que realmente sabemos sobre Maria", afirmou.

Padre Zezinho disse ainda que a Igreja não é 'mariocêntrica':

"Maria nunca foi personagem central do cristianismo, Jesus foi. Ela está perto do Filho, mas nossa Igreja é cristocêntrica e não 'mariocêntrica'. O centro de Aparecida não é Maria é Jesus! Tanto que o altar está no centro da Basílica, Maria está lá no fundo; a Imagem, e o sacrário está ali do outro lado. Os católicos são chamados a entender quem está no centro, o que está no sacrário e lá onde está a Imagem, que humildemente está no fundo chamando todo mundo para ir ao centro. E aí começa qualquer reflexão sobre a Mãe de Jesus", enfatizou.

Marco do Jubileu dos 300 anos 

Para o diretor da Academia Padre Valdivino Guimarães o lançamento do curso representa um dos marcos da comemoração do Jubileu dos 300 anos. “Estamos alegres por esse segundo Café Mariológico e também aula inaugural da pós-graduação em Mariologia. No nono dia do ano de 2017, Ano Jubilar do encontro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, aqui nos encontramos para escrever mais uma página na história do Santuário Nacional e da Faculdade Dehoniana de Taubaté”, disse.

Dom Raymundo Damasceno, que foi um dos grandes incentivadores dessa iniciativa, também destacou a concretização desse desejo antigo da Academia dentro da comemoração jubilar. “Foi muito oportuno começar esse curso de pós-graduação em Mariologia na celebração dos 300 anos. É o resultado de uma reflexão e de uma assembleia dos associados, que resolveu marcar o Ano Jubilar dos 300 anos com o início de um curso de pós-graduação. Esse momento em que o olhar do povo brasileiro está voltado para Aparecida”, assinalou. 

Opinião compartilhada também pelo reitor do Santuário Padre João Batista, que lembrou a missão do Santuário Nacional na difusão da devoção mariana. “Estamos fazendo história, esse ano todo será de momentos históricos, aqui dentro do Santuário e fora do Santuário. Não haveria momento mais oportuno para iniciar este estudo já que esse ano nós celebramos 300 anos do encontro da Senhora Aparecida, a Perpétuo Socorro do povo brasileiro. Para o Santuário Nacional é mais um dos elementos que vão nos ajudar, e muito, a cultivar e propagar a devoção a Nossa Senhora Aparecida”, destacou.

:: Centenas de pessoas prestigiaram o Segundo Café Mariológico realizado pelo Santuário - veja reportagem

Durante o período de inscrições, cerca de 100 pessoas manifestaram interesse mas apenas 62 foram aceitas devido a limitações do Ministério da Educação. As aulas acontecem durante os meses de janeiro e julho, até 2018. 

Padre Zezinho lançou durante o evento o CD ‘Mil Vezes Aparecida, o musical’, da Paulinas Brasil, produzido especialmente para a celebração do Jubileu Tricentenário. Entre as canções está o hino oficial da celebração “300 Anos de Aparecida”.

:: Clique para ouvir o Hino Oficial

Veja mais fotos do evento: 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.