Palavra do Associado

A 8º dor de Nossa Senhora

Escrito por Academia Marial

18 MAR 2021 - 08H00 (Atualizada em 18 MAR 2021 - 11H42)

A 8ª dor de Nossa Senhora

É muito comum, na piedade popular, a meditação das 7 dores de Nossa Senhora, prática devocional muito antiga por sinal, utilizada especialmente na quaresma e na semana santa. Temos por costume chamá-la de setenário das dores, por se tratar de 7 momentos da vida de Maria rezados em forma de 7 meditações. Outro dia em conversa com um confrade, surgiu-nos um questionamento: Por que a morte de São José não compõe as meditações das 7 dores de Maria, sendo que José era seu esposo e Maria nutriu por ele um legítimo amor conjugal? Deparei-me certamente com uma questão que até àquele momento não havia pensado ou lido em algum tratado de mariologia. Sendo esse, o Ano Josefino (2020-2021), julguei por bem, lançar essa provocação e meditá-la. Essa que certamente, foi uma dor que atingiu o coração da Bem-aventurada Virgem Maria, a morte de seu José. A beleza do matrimônio de José e Maria não pode passar despercebida, ou mesmo, ser anulada, como se falar do casamento de José e Maria fosse algo desrespeitoso. Muito pelo contrário, entre José e Maria houve um legítimo casamento que permitiu aos dois a santificação conjugal e a constituição de uma família, ambos com Jesus, formam a Sagrada Família de Nazaré.

Shutterstock
Shutterstock

Entre José e Maria houve um verdadeiro amor, uma troca recíproca de sentimentos. Pouco se fala a respeito do Sim de José, que foi uma aceitação autêntica do projeto salvífico de Deus. José deu o nome ao menino; fez questão de registrá-lo em sua terra natal; esteve ao lado de Maria durante o parto; com ela, para proteger o Menino, fugiu para o Egito; com eles, para recomeçar a vida, se estabeleceu em Nazaré, ali desempenhando a profissão de construtor/carpinteiro. José foi um pai presente, certamente um confidente de Jesus, quantos não foram os momentos entre pai e filho. Porque não imaginarmos, já tarde da noite, José, do lado de fora da casa, olhando às estrelas, enquanto se perguntava por qual motivo Deus o escolheu, enquanto a resposta, dormindo na cama ao lado, sonhava com o Reino. Por que não pensarmos que durante a noite, José e Maria, já deitados, conversavam sobre os mistérios de Deus? Como todo casal eles mantiveram longas conversas sobre o futuro, sobre os seus receios e dúvidas. Foi nos braços de José que Maria encontrou segurança, durante os três dias em que o menino esteve perdido.

O casamento de José e Maria possivelmente deve ter perdurado por pelo menos uns 20 anos, até que o santo patriarca entregou sua alma a Deus. Ele teve a alegria da morte do justo, morrer na presença de Jesus e de Maria, na presença de seu Deus e da mulher que ele muito amou. A morte de José foi sentida por demais por sua Maria, é inegável que a dor de perder seu companheiro, seu confidente, seu guardião, custou-lhe lágrimas e tristeza. O luto por José foi vivenciado segundo as tradições judaicas. Conforme o costume, Jesus e Maria prepararam o corpo, envolvendo com aromas em linho e, certamente, o sepultaram em Nazaré. Quantas não foram às vezes em que Maria visitou a sepultura de seu José, talvez até lhe confidenciando baixinho algum fato ocorrido. Os entremeios dos fatos ficam a cargo dos leitores, mas fato é que a morte de São José, foi uma dor no coração de Maria.

Sidney de Almeida/shutterstock
 Sidney de Almeida/shutterstock
As famílias que se inspiram em José e Maria, acolhem Jesus como centro de suas relações e de sua presença transformadora no mundo.


Leia MaisTrês atividades que nos ensinam sobre a féMagnificat: O Ano de São JoséAno de São José: Papa Francisco celebra 150 anos do Padroeiro da Igreja

A Josefologia, área da teologia que estuda a respeito de São José, não se debruçou muito a respeito desse assunto, bem como a Mariologia, área da teologia que estuda sobre Maria. Caberá aos futuros tratadistas se ocuparem do tema e trazer à lume uma bonita reflexão sobre o assunto. Nosso intuito neste artigo foi o de provocar uma reflexão.


Ir. André Luiz Oliveira, CSsR
Mariólogo, diretor do Centro Redentorista de Espiritualidade (CERESP)
Associado da Academia Marial de Aparecida
Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos
Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos

Em meados de 1681 o conde Philipp de Dietrichstein Siegmund fundou ao Norte da Boémia a pequena aldeia de Philippsdorf. Um lugar místico que atrai ao longo dos anos inúmeros fiéis que peregrinam em busca de Maria Santíssima invocada neste local como Auxílio dos Cristãos. Esta aldeia é o berço da fé e da devoção à Mãe de Deus entre os povos Thecos. No longínquo ano de 1835 nascia em Philippsdorf a vidente Madalena Kade. De família humilde, Madalena, ficou órfã muito cedo e por conta de uma série de doenças muito graves vivia sob os cuidados do irmão Joseph. O irmão Joseph além dos muitos cuidados com a irmã, trabalhava arduamente para sustentar a esposa Cecília e os seus cinco filhos.

Nossa Senhora de Knock (1)
Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora de Knock

Aprovação: Em 1936 pelo Arcebispo de Tuam. A comissão investigativa do Dr. Gilmartin retorna um veredicto positivo. No condado de County Mayo, Irlanda, situa-se o Santuário Nacional de Knock. Este não foi somente lugar de uma das aparições da Virgem Maria. Videntes afirmam terem visto além da Mãe de Deus; seu castíssimo esposo São José; o Evangelista João e o próprio Filho de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus.

Maria mãe de Deus
Artigos

Maria, Mãe de Deus, Rainha e modelo de construção da paz e da fraternidade

Comemoramos no dia 01 de janeiro a Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus. Ao mesmo tempo celebramos o Dia Mundial da Paz. Dois conteúdos cristãos que estão intimamente entrelaçados em seu sentido maior. A Mãe do Senhor é também o modelo de construtora da paz e da fraternidade, sendo a primeira discípula-missionária do seu Filho, o Príncipe da Paz (Is 9,6). No transcurso dos séculos, consolidou-se esta devoção á Mãe do Salvador como Rainha da Paz.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Palavra do Associado

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.