Palavra do Associado

A Assunção

Escrito por Academia Marial

13 AGO 2021 - 09H14 (Atualizada em 13 AGO 2021 - 16H41)

Maria Assunta aos céus (no dia 15 de agosto sua comemoração) é como canto de berço, desses que cada um guarda na memória vindos dos seus primeiros dias de vida. Assim como essas caixinhas de música, que se abrindo repetem uma ou outra e mais outra e outra vez a mesma canção encantada. É compromisso do amor recíproco dos filhos com sua mãe. E trazer do mundo sonoro da infância. Essas palavras conservadas pulsáteis e inebriantes tal qual como as escutaram pela primeira vez. Assim como foi Jesus e sua mãe Maria.

Reprodução: Icon Productions
Reprodução: Icon Productions


Em 1950, através do Papa Pio XII – pela carta “Munificentis Dei” fê-lo proclamar a todo o orbe e como dogma de fé a Assunção de Maria aos céus. Assunta, porque levada aos céus pelos anjos em corpo e alma. Maria desde o FIAT foi canto de berço. Nas horas mais altas de sua vida. Nas decisões. O Sim à vontade e ao projeto divino foi uma decisão corajosa e confiante. Ali no Sim, como futura mãe de Deus, ensaiou seu primeiro acalanto materno. Desde esse momento passou a ter essa conexão indescritível com seu filho. Através de sangue, fibras e sentimentos. Se não, vejamos: O seu segundo canto de ninar foi quando proferiu o revolucionário Magnificat. Diz a Bíblia, “...desde agora e para sempre todas as gerações me chamarão de bem-aventurada...”. E durante toda a infância de Jesus repetia “berceuse” para um Menino perseguido, visado e invejado: na fuga para o Egito; quando perdido no Templo; aos pés da Cruz. Maria, essa que hoje o Cristo Ressuscitado promoveu sua Assunção, sempre guardou no peito essa canção de ninar que a sintonizava com o Filho. Como em Caná no “Fazei tudo o que Ele vos disser...”Essa estrofe dessa caixinha de música é parte irremovível do mundo sonoro da infância de Jesus. Ressoou naquele instante com o ardor das labaredas. E ele fez das talhas com água, vinho da melhor qualidade. Deus deu início a sua missão ao toque do canto de berço. Dom único das mães. É poesia em prol dos seus. Costumo dizer que ela legou as mães e filhos cinco mundos a conviver harmonicamente durante a infância, os mundos dos sentidos: o mundo da visão, o tátil, o olfativo e o auditivo e o do paladar.

O primeiro é Jesus vendo um rosto amigo inclinando-se sobre o berço de palha. Percebia os contornos faciais, o brilho de seu olhar maternal, seu sorriso aberto, os cabelos emoldurando-lhe o rosto...

O segundo mundo é o tatear e sentir na pele o carinho. O beijo, o aconchego quentinho do colo no momento de amamentar, o acalentar seu corpo contra o peito nas horas inquietas... O olfato abrange os cheiros do ambiente da mirra feito incenso após o banho, o cheiro da mãe... No paladar Jesus-menino abarca o gosto do leite, depois outros sabores. No entanto desses mundos e que tem mais relevância é o mundo sonoro: o auditivo. Só ele sobreviverá aos tempos. É poesia. A linguagem materna de Maria nunca renunciará a sua dimensão poética e transcendental. Jesus nunca esqueceu esse mundo sonoro. Ele cresceu, ficou 40 dias no deserto... Saiu por outros lugares em missão evangelizadora. Podia até parecer que virava as costas a sua mãe, que a abandonava... Ah! Mas o canto de berço que surge como acalanto de caixinha de música! “Berceuse” para homens sérios, ele nunca esqueceu. Poesia pura esse dom das mães que fez o Cristo levá-la em corpo e alma para glorificá-la.

P.S.: Mãe da Assunção diz a teu Filho que me empreste essa caixinha de música! Ela, guarda a poesia sobrenatural da paz.

Carmen Novoa Silva é Teóloga e membro da Academia Amazonense de Letras

Apresentação de Jesus
Artigos

Festa da Apresentação do Senhor

“O Rei da glória é o Senhor onipotente” (Sl 23/24) No próximo dia 2 de fevereiro de 2023, celebramos a Festa da Apresentação do Senhor. Essa celebração acontece 40 dias após o Natal. Esse acontecimento é narrado no capítulo 2 do Evangelho de Lucas.

Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos
Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos

Em meados de 1681 o conde Philipp de Dietrichstein Siegmund fundou ao Norte da Boémia a pequena aldeia de Philippsdorf. Um lugar místico que atrai ao longo dos anos inúmeros fiéis que peregrinam em busca de Maria Santíssima invocada neste local como Auxílio dos Cristãos. Esta aldeia é o berço da fé e da devoção à Mãe de Deus entre os povos Thecos. No longínquo ano de 1835 nascia em Philippsdorf a vidente Madalena Kade. De família humilde, Madalena, ficou órfã muito cedo e por conta de uma série de doenças muito graves vivia sob os cuidados do irmão Joseph. O irmão Joseph além dos muitos cuidados com a irmã, trabalhava arduamente para sustentar a esposa Cecília e os seus cinco filhos.

Nossa Senhora de Knock (1)
Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora de Knock

Aprovação: Em 1936 pelo Arcebispo de Tuam. A comissão investigativa do Dr. Gilmartin retorna um veredicto positivo. No condado de County Mayo, Irlanda, situa-se o Santuário Nacional de Knock. Este não foi somente lugar de uma das aparições da Virgem Maria. Videntes afirmam terem visto além da Mãe de Deus; seu castíssimo esposo São José; o Evangelista João e o próprio Filho de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Palavra do Associado

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.