Por Luciana Gianesini Em Artigos Atualizada em 31 MAI 2019 - 10H16

Como a Bíblia explica a Ascensão de Jesus?

E aí, tudo bem? Já tá sabendo da festa que vai ter na Igreja neste final de semana? Não?! Então vem cá que eu te conto tudo!

Pra começar, já fique sabendo que tá TODO MUNDO convocado pra participar e que, no final, todos terão uma missão pra cumprir.

Mas que festa é essa, afinal? É a Festa da Ascensão do Senhor! (Oi? Como assim?) Acontece que, neste final de semana, toda a Igreja celebra o fato de que Jesus, depois de enfrentar – e vencer – a morte na Cruz, tendo ressuscitado, assumiu seu lugar no céu, ao lado de Deus Pai.

Já ouvimos falar que Nossa Senhora foi levada aos céus, na Festa da Assunção. Mas com Jesus foi diferente e, por isso, sua festa celebra a ASCENSÃO. Jesus, sendo expressão filial de Deus, subiu aos Céus por Graça e Força próprias.

Shutterstock
Shutterstock


E como a gente sabe disso? Ahá! É a Bíblia quem nos conta tudinho. Depois de ressuscitar, Jesus apareceu várias vezes e, destas, iremos destacar algumas:

:: O que significa dizer que Jesus subiu ao céu?

1. Logo no Domingo da Ressurreição, em Mateus, 28, temos o relato de que os guardas que vigiavam a entrada do sepulcro foram surpreendidos por um terremoto, causado por um anjo que desceu do céu. Com o susto, os guardas desmaiaram. Então chegaram Madalena e as outras mulheres, que iriam tratar do embalsamamento do corpo de Jesus. Só que o anjo as esperava lá e avisou que Jesus tinha ressuscitado. Madalena saiu correndo pra contar a Boa Notícia aos discípulos, enquanto as outras mulheres encontraram também o anjo, que lhes perguntou o que estavam procurando, uma vez que o próprio Cristo já tinha dito que iria para a Galileia e, tendo ressuscitado, não estava mais lá. (adivinha QUEM era o anjo?) 😇

2. Ainda no domingo, ao cair da tarde, dois discípulos estavam a caminho de Emaús, um povoado a cerca de 11 quilômetros de Jerusalém. Desolados por conta de tudo que tinham visto acontecer a Jesus, iam conversando pelo caminho, quando um terceiro viajante aproximou-se e começou a caminhar com eles. O “viajante” então perguntou-lhes sobre o que falavam. Surpresos, perguntaram a este se não tinha ficado sabendo do que tinha acontecido e, então lhe contaram sobre a Paixão do Senhor. Diante disso, o viajante começou a falar-lhes sobre as mesmas coisas, segundo as escrituras. Como já era tarde, os discípulos então convidaram ao viajante para que jantasse com eles e ali passasse a noite para descansar. Quando eles sentaram para comer, o viajante pegou o pão, partiu e deu graças, entregando depois aos discípulos, EXATAMENTE como eles já tinham visto Jesus fazer na Última Ceia. Aí foi que os dois perceberam que o tal viajante era Jesus, vivinho, em carne e osso. Só que aí Jesus desapareceu, sem deixar rastro algum. Eita! Veja os detalhes no Evangelho de Lucas 24,13-35.

3. Depois, Jesus apareceu mais vezes:

a)
A onze discípulos – exceto Tomé – que estavam escondidos por medo dos judeus, quando Jesus entrou (mesmo com portas fechadas!) e desejou-lhes a paz;
b) Depois, no domingo seguinte, quando estavam os doze e Jesus veio novamente para desejar-lhes a paz e mostrar a Tomé que, de fato, era Ele e estava vivo;
c) Cerca de um mês depois, alguns discípulos, ainda perdidos, tentavam retomar suas antigas profissões. Aí, os que eram pescadores tentaram durante uma noite inteira lançar as redes, sem sucesso. Foi quando Jesus apareceu no barco e lhes mandou lançar as redes em águas mais profundas;
d) Mais tarde, Jesus apareceu a mais de 500 pessoas de uma só vez, quando disse que deveriam ir por todo o mundo e pregar o Evangelho (lembram no começo do texto, quando falei de missão?); 
e) Jesus apareceu também a Tiago e em Jerusalém, onde pediu aos discípulos que permanecessem e se revestissem da força do alto para, então, saírem para evangelizar.

4. Por fim – e aqui chegamos ao ponto que falei – chegou o momento da despedida de Jesus no Monte das Oliveiras, entre Jerusalém e Betânia. Foi quando Jesus abençoou aos discípulos e, lentamente, subiu em direção ao céu. Então, dois anjos vestidos de branco avisaram que aquele que eles tinham visto subir ao céu, um dia voltaria.

Enquanto os abençoava, separou-se deles e foi elevado ao céu. (Lucas 24, 51)

Mas e daí? O que isso significa? A explicação também está na Bíblia. Veja o que a gente encontra em Efésios 4, 9-16:

"Que quer dizer “ele subiu”, senão que ele também desceu às regiões inferiores da terra? Aquele que desceu é o mesmo que também subiu acima de todos os céus a fim de completar todas as coisas. Foi ele também que concedeu a uns ser apóstolos, a outros ser profetas, ou ainda evangelistas, ou pastores, ou mestres, para capacitar os irmãos para a obra do ministério, em vista da construção do Corpo de Cristo, até chegarmos todos à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, ao estado de homem perfeito, ao nível da idade que realiza a plenitude de Cristo. Assim, não seremos mais crianças que se deixam arrastar pelas ondas e carregar por todo vento de doutrina, à mercê da impostura dos homens e de sua astúcia para induzir a erro. Ao contrário, vivendo segundo a verdade na caridade, cresceremos de toda maneira em direção Àquele que é a Cabeça, o Cristo, do qual todo o Corpo recebe coordenação e coesão, por meio de toda espécie de articulações que o alimentam e acionam, segundo a energia de cada parte, realizando assim seu crescimento para a edificação de si mesmo no amor".

Pois bem: Jesus conheceu o mundo todinho, de baixo até em cima. Desceu ao mundo dos mortos e depois foi para o céu, completando, assim, a sua missão. Esta missão foi capaz de despertar muitos dons entre os discípulos, de modo que eles fossem capazes de dar continuidade ao que Jesus começou.

E nós, hoje, também como discípulos, temos essa mesma missão de dar continuidade ao projeto de Deus, até que todos sejamos homens em plenitude, conforme o próprio Deus quis para nós. Só quando atingirmos esse nível de maturidade na fé é que poderemos dizer que, de fato, alcançamos a Jesus, nosso Mestre e Senhor.

Como convidados dessa festa, nós podemos curtir tudo aquilo que Jesus deixou pra nós: o alimento eucarístico, a partilha da Palavra, a vida em comunidade, todos os dons do Espírito Santo... É um bocado de coisa boa! Mas não vamos esquecer que a responsabilidade deve nos acompanhar sempre. Como nos pede o Papa Francisco: "Ide, sem medo, para servir".

Shutterstock.
Shutterstock.


#Partiuevangelizar?

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Luciana Gianesini, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.