Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 03 SET 2019 - 09H08

O que se sabe até agora sobre a tragédia de Brumadinho (MG)

Presidência da Republica/Divulgação
Presidência da Republica/Divulgação
Brumadinho /MG


A
Rede Aparecida de Comunicação está durante a semana trazendo boletins por toda a programação da Rádio Aparecida sobre a situação da tragédia e resgate dos corpos em Brumadinho (MG).

Hoje, 1º de fevereiro, o repórter Guilherme Machado atualiza o número de corpos resgatados: são 110 mortes confirmadas e mais de 200 desaparecidos. A cobertura especial vai até domingo.

Israel Defense Forces
Israel Defense Forces
Nenhuma legenda adicionada


A Defesa Civil divulgou que 166 pessoas se encontram desalojadas em Brumadinho (MG) e, de acordo com uma nova atualização, 99 mortos foram encontrados e outras 259 pessoas seguem desaparecidas.

No fim da tarde de quarta-feira (30), houve uma forte chuva na cidade que, apesar de não ter sido de longa duração, derrubou algumas árvores e interrompeu as buscas do Corpo de Bombeiros por um período. Apesar disso, o tenente coronel Flávio Gondim disse, em entrevista coletiva, que não há riscos de novos rompimentos nas barragens. Mesmo assim, a população que vive em área considerada de risco recebeu informações do plano de emergência da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros em caso de um novo acidente.

Guilherme Machado traz notícias direto de Brumadinho (MG) para nos atualizar da situação atual do desastre:

As buscas por sobreviventes nesta quarta-feira (30) iniciaram na parte da manhã. De acordo com o Corpo de Bombeiros, até o momento foram encontrados 84 mortos, sendo 42 deles já identificados. Ainda estima-se que existam cerca de 276 pessoas desaparecidas.

Amigos e familiares de desaparecidos reclamaram da falta de participação da Vale no processo de divulgação das informações sobre vitimas e feridos. Ouça como está sendo o trabalho de voluntários para amenizar a dor dos parentes: 



Nenhuma legenda adicionada


Diante da tragédia que aconteceu em Brumadinho (MG), a Igreja Católica local tem participado do acolhimento às vitimas e da arrecadação de donativos. Dom Vicente de Paula Ferreira, bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG), está junto à comunidade do Feijão, onde se situava a barragem que se rompeu.

Ele conta como está sendo o trabalho. “É uma coisa que impressiona muito quem vive esse momento, assim levamos a presença de Deus para quem está trabalhando e às famílias de pessoas desaparecidas ou encontradas sem vida”.


Isac Nóbrega/PR
Isac Nóbrega/PR
Nenhuma legenda adicionada


O rompimento da barragem de Brumadinho (MG) caminha para ser o maior desastre ambiental da história do país. Além de uma cidade devastada, o dano ao meio ambiente deve ser sentido por muito tempo. O Doutor em Engenharia Florestal e professor da UEMG, Dalmo Arantes de Barros, afirma que é uma tragédia anunciada:

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.