Por Beatriz Nery Em Notícias Atualizada em 18 SET 2018 - 16H38

Perfis falsos devem atrapalhar eleições no Brasil


Os pré-candidatos já estão se redesenhando para as eleições de outubro, e as formas de campanha são inúmeras. A internet é um dos focos das campanhas e pode ser decisiva na escolha dos candidatos.

Com o advento da fake news, os cuidados devem ser redobrados nesse período. Em 2014, durante as eleições presidenciais, uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, divulgada na Folha de São Paulo, afirmou que os candidatos Aécio Neves, do PSDB, Dilma Roussef, do PT e Marina Silva, do PSB, na época, fizeram uso de perfis falsos e robôs virtuais para influenciar as eleições.

As recomendações seguidas ao se deparar com uma possível notícia falsa são: observar se não há sensacionalismo, preconceitos e ira a uma determinada pessoa, situação ou empresa e observar a idoneidade do veículo de comunicação. Preze sempre pelos mais conhecidos.

Para Fábio Gouveia, coordenador do Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura (que foi responsável por revelar a pesquisa em 2014), a previsão é que, neste ano, os robôs e perfis falsos possam atacar novamente durante as eleições. Destacou, também, quais riscos as informações divulgadas e replicadas pelos perfis falsos podem gerar durante o processo de campanha política.

Ouça:

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Beatriz Nery, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.