Por Padre José Luis Queimado, C.Ss.R. Em Dúvidas Religiosas Atualizada em 26 MAR 2019 - 11H47

Padrinho/Madrinha de batismo mudou de denominação religiosa, o que fazer?

duvidas religiosas logoQuando uma criança vai ser batizada na Igreja, os pais escolhem pessoas idôneas, que têm laços fortes de confiança com a família, para serem padrinhos e madrinhas deste catecúmeno. Esses homens e mulheres zelarão pelo ensinamento das verdades de fé do cristão católico.

Os padrinhos e as madrinhas são os pais e as mães da criança na fé. Por isso mesmo, não se aceitam pessoas que professem outra fé que não seja a católica. Como podemos encontrar no Direito Canônico: “Para que alguém seja admitido para assumir o encargo de padrinho, é necessário que: seja católico, confirmado, já tenha recebido o santíssimo sacramento da Eucaristia e leve uma vida de acordo com a fé e o encargo que vai assumir”. (Cân. 874, § 1, 3°).

As pessoas de outras denominações podem ser admitidas como testemunhas do batismo, mas nunca como padrinhos devido à impossibilidade de se cumprir a missão de inserção na fé católica. (Cf. Cân. 874, § 2).

 

"...quando acontece de os padrinhos ou as madrinhas abandonarem a fé católica, não se é permitido escolher outros. Afinal, o batismo é dado uma vez só e por toda a vida".

Mas quando acontece de os padrinhos ou as madrinhas abandonarem a fé católica, não se é permitido escolher outros. Afinal, o batismo é dado uma vez só e por toda a vida. “Há um só Senhor, uma só fé, um só batismo. Há um só Deus e Pai de todos, que atua acima de todos, por todos e em todos”. (Ef 4,5-6).

Os padrinhos e as madrinhas são aqueles que compareceram no dia da celebração do batizado. Por isso, é muito importante escolher com serenidade aqueles e aquelas que ajudarão a educar os filhos na fé. É importante que não se pense em padrinhos e madrinhas para dar presentes. A missão deles é muito maior. Caso os padrinhos e madrinhas abandonem a fé católica, os pais devem continuar com a missão essencial que lhes cabe, mais do que a dos padrinhos: serem os primeiros a educar os filhos na fé. Catequistas, membros da Igreja, amigos e amigas, parentes ou pessoas que vivem uma fé coerente e de participação na comunidade podem “apadrinhar” essas crianças que ficarem sem a presença dos padrinhos e madrinhas de batismo, mas como um gesto simbólico de fé e de comunhão.

Escrito por
Pe. José Luis Queimado, C.Ss.R. (Arquivo Santuário Nacional)
Padre José Luis Queimado, C.Ss.R.

Missionário Redentorista com experiência nas missões populares, no atendimento pastoral no Santuário Nacional de Aparecida, passou pela direção do A12. Atualmente reside e vive em missão na Filadélfia nos Estados Unidos

4 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. José Luis Queimado, C.Ss.R., em Dúvidas Religiosas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.