Por Ir. João Antônio Johas Leão Em Espiritualidade

A atitude de Verônica na Via Sacra

A Via Sacra é uma forma de piedade que busca relembrar um pouco da Paixão de Cristo, mais especificamente do momento em que Ele foi condenado a morte até o seu sepultamento. Cada uma das estações possui uma riqueza muito grande e poderia ser aprofundada com muito proveito. Hoje queremos nos concentrar na VI estação dessa Via Dolorosa, momento no qual uma mulher chamada Verônica se aproxima de Jesus e enxuga seu rosto ensanguentado com uma toalha, na qual ficou estampada a Sagrada Face de Cristo. O que essa estação nos diz? O que podemos aprender dessa atitude de Verônica?

Via Crucis

O Salmo 27, nos versículos 8 e 9, iluminam um pouco o que poderia estar se passando no interior de Verônica nesse instante. Eles dizem o seguinte: «O meu coração murmura por Ti, os meus olhos Te procuram; é a tua face que eu procuro, Senhor. Não desvies de mim o teu rosto, nem afastes, com ira, o teu servo. Tu és o meu amparo: não me rejeites nem abandones, ó Deus, meu Salvador».

 

"Verônica buscava o Senhor, seu coração murmurava por Ele, sussurrava a necessidade imensa de estar ao seu lado". 

Que bonitas essas palavras! Verônica buscava o Senhor, seu coração murmurava por Ele, sussurrava a necessidade imensa de estar ao seu lado. Não podia deixar de buscar se aproximar de Jesus de todas as maneiras possíveis. Quanto amor expressam esses versículos.

Um detalhe importante que aparece no salmo, relevante para esse momento em que meditamos na atitude de Verônica é quando o salmista diz buscar a face do Senhor. Essa expressão é muito comum no antigo testamento e é uma maneira de expressar o desejo de conhecer a Deus. Aquele que vê a face de Deus, conhece a Deus. É muito bonito e significativo que o rosto de Jesus fique estampado na toalha de Verônica, como um símbolo de que ela conseguiu isso que o salmista queria. Ela conseguiu a face do Senhor. Mas porque ela conseguiu?

Na Via Sacra realizada no Coliseu, em Roma, no ano passado, quando meditavam sobre a VI estação, mencionaram a ternura feminina que se pode ver na atitude de Verônica. A meditação dizia o seguinte: “Então, Jesus para diante de uma mulher que vem ao seu encontro, sem qualquer hesitação. É a Verônica, verdadeira imagem feminina da ternura. Aqui o Senhor encarna a nossa necessidade de amorosa gratuidade, de nos sentirmos amados e protegidos por gestos de carinho e cuidado.”

É dessa maneira que Verônica consegue o Rosto de Deus. Encontrando-o no rosto de Jesus que sofre. Sendo capaz de enxergar além daquele rosto sofrido, sendo capaz de ver a Deus sofrendo em Jesus.

 

"Podemos encontrar a Cristo sofrendo hoje nos rostos de tantas pessoas que sofrem..."

De fato, não é apenas para aliviar a dor de Jesus que ela se aproxima. A meditação no Coliseu continua assim: “Não só para aliviar, mas também para participar no seu sofrimento. Em Jesus, reconhece todo o próximo que deve consolar com um toque de ternura, querendo chegar aos gemidos de dor de quantos, hoje, não recebem assistência nem calor de compaixão. E morrem de solidão.”

Para participar do seu sofrimento! Para fazer sua, de alguma maneira, a experiência da Paixão de Cristo. É isso que ela faz nesse momento. E é isso que nós somos chamados a fazer hoje também. Podemos encontrar a Cristo sofrendo hoje nos rostos de tantas pessoas que sofrem por causa das injustiças, da fome, das distintas formas de miséria, da solidão, do frio, etc.

Jesus continua sofrendo em cada uma dessas pessoas e se queremos encontrar-nos com a sua Face, com certeza podemos encontrá-la nos que sofrem. Por isso, saiamos ao encontro deles, e talvez Deus também nos dê a graça de voltarmos com a nossa própria toalha estampada com o rosto de Jesus.

João colunista assinatura

 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Ir. João Antônio Johas Leão, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.