Espiritualidade

Como superar os medos de mudanças na vida?

Dante Ricardo Carrasco Aragón (Arquivo pessoal)

Escrito por Dante Aragón

01 DEZ 2021 - 00H00 (Atualizada em 01 DEZ 2021 - 09H31)

PHOTOCREO Michal Bednarek/Shutterstock mudanças-de-vida (PHOTOCREO Michal Bednarek/Shutterstock)

O medo é uma experiência normal da nossa humanidade. Porém, existem vários níveis de medo, desde os mais externos até os mais interiores. O medo de viajar de avião (sendo que para algumas pessoas isto pode gerar pânico) e o medo de aceitar mudanças importantes na nossa vida são exemplos de medos mais interiores, e para os quais devemos prestar mais atenção, lembrando o que o próprio Cristo nos diz: Não tenham medo!

Um episódio importante para descobrir como superar os medos perante as mudanças que Deus nos pede é o chamado de Pedro, o qual, depois de ter passado a noite toda pescando sem qualquer resultado, se encontra com o Senhor Jesus. Ele sobe à barca e lhe pede a Pedro que se afaste um pouco da terra, para poder falar à multidão que tinha se congregado. Ao terminar de falar, o Senhor lhe disse a Pedro: “Faze-te ao largo; lançai vossas redes para a pesca” (Lc 5,4). Foi assim que Pedro, com a experiência do recente fracasso e cansaço, confiou no Senhor e na Sua palavra, e se lançou novamente ao mar para pescar.

Shutterstock
Shutterstock

Será que Pedro não experimentou, nesse momento, temor ou dúvidas? Eu acredito que sim. O resultado desta pesca milagrosa foi que Pedro se atirou aos pés de Jesus, dizendo: “Afasta-te de mim Senhor, porque sou pecador” (Lc 5,8). Depois da pesca, Pedro entendeu que o Senhor Jesus é um homem santo, um homem enviado por Deus, e somente após olhar para Ele descobriu a verdade sobre si mesmo. O Senhor lhe mostrou essa mudança na sua vida dizendo: “Não tenhas medo, a partir de agora serás pescador de homens”. (Lc 5,10). O Senhor sempre vai além da nossa experiência.

Leia MaisTenho medoDesde uma outra perspectiva, me parece que o que está no fundo dos medos interiores, em relação às mudanças da nossa vida, é o problema da visão que temos de Deus.

Talvez nesses medos mais interiores sirva a reflexão sobre o contraste entre o medo que tiveram Adão e Eva – gerado pela imagem que tinham de Deus depois do Pecado Original –, com a Virgem Maria, que acolhe esse torrencial de ternura por um dom especial, o dom da Imaculada Conceição, mas que não é um modelo impossível de se seguir, pois a chave está nessa acolhida dócil e confiante às mãos do Pai, pois Ela tinha essa imagem de um Deus Pai amoroso.

Junto a esta visão de confiança em Deus, eu colocaria a importância de não se ter medo à verdade sobre nós mesmos: essa verdade, sem dúvida nenhuma, requer olhar no espelho nossa fraqueza, nossa miséria e inclusive os nossos pecados mais vergonhosos e terríveis.

Por último, nos momentos de dificuldades em realizar mudanças na vida, nas quais experimentemos o medo, lembremos do dom do discernimento, que é algo espiritual. Lembremos também o que disseram dois Papas ao iniciaram os seus pontificados: São João Paulo II, no ano de 1978, "Não tenhais medo, abri de par em par as portas a Cristo!"; e Bento XVI, no ano de 2005, “não tenhais medo de Cristo! Ele não tira nada, Ele dá tudo.”

Escrito por
Dante Ricardo Carrasco Aragón (Arquivo pessoal)
Dante Aragón

Dante Aragón, nasceu no Perú, é administrador, mestre em psicologia, especialista em antropologia cristã e participa do Movimento de Vida Cristã em Petrópolis (RJ), desde 2003

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.