Espiritualidade

Qual a sua postura como cristão nestes tempos difíceis de pandemia?

Escrito por Marília Ribeiro

20 JAN 2022 - 15H26 (Atualizada em 21 JAN 2022 - 08H07)

Thiago Leon

Seja em razão da pandemia, do cenário político e econômico no Brasil e no mundo, ou simplesmente por tribulações e dificuldades comuns no dia a dia das pessoas, uma coisa é necessária para enfrentar qualquer uma destas situações: a fé.

Segundo o missionário redentorista padre Henrique Maciel, “é preciso que nestes tempos de provação e tempestades sejamos capazes de exercitar o mandamento do amor”. E esse ensinamento da Palavra de Deus é sabido por todos os cristãos: ‘Amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a si mesmo’.

🤔Mas será que esse caminho está sendo trilhado por todos os cristãos? Será que entendemos que o amor a Deus só se revela quando amamos o nosso próximo? Como amamos o nosso próximo?

Padre Henrique explica que a Palavra diz que, se amamos a Deus, a quem não vemos, e não somos capazes de amar os nossos irmãos, a quem vemos, somos falsos no amor, hipócritas (1Jo 4,20). “Se não conseguimos amar aqueles que estão a nossa volta, necessitam de nós, necessitam da nossa caridade fraterna, do nosso auxílio, de nada vale a nossa fé em Deus”, ressaltou.

Não por acaso, a Bíblia reforça que 'a fé sem obras é morta' (Tg 2, 14), ou seja, “precisamos viver com autenticidade nossa missão de batizados”, frisou padre Henrique.

Se o caminho está difícil, pensemos que o caminho pode estar muito mais difícil para o outro também. Em uma pandemia como a de Covid-19, cada família enfrenta ou enfrentou um tipo de dificuldade em consequência desta doença. Ora o desemprego, os desentendimentos dentro de casa, problemas com a saúde, entre outras questões. No entanto, é na Bíblia também que encontramos na Carta de São Paulo aos Romanos 5, 3-5 o seguinte ensinamento, como indicou padre Henrique:

A tribulação produz a paciência, a paciência prova a fidelidade, a fidelidade comprovada produz a esperança e a esperança não decepciona, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo”. 

Com essas orientações ao alcance das nossas mãos, seja na Bíblia impressa ou em uma Bíblia on-line, é necessária a consciência de buscar na Palavra de Deus a sabedoria para enfrentar os tempos difíceis sem nos desesperar.

Deus não é aquele fazedor de coisas, que vai resolver todas as situações para nós. Mas certamente vai iluminar a nossa mente, nosso coração, nossa vida, para que sejamos sábios, para que sejamos fortes o suficiente para superar toda e qualquer dificuldade”, disse o missionário redentorista.

Como corpo de Cristo que somos, não podemos estar alheios às realidades ao nosso entorno. “Se um membro do corpo não vai bem, se um membro não se sente bem, está ferido, adoentado, machucado, todo o restante do corpo também não se sente bem”, orientou padre Henrique. Por isso, aproveitemos a pandemia para exercitar a corresponsabilidade, a empatia, a caridade e a compaixão.

Atitudes simples podem fazer grande diferença, como por exemplo, já que estamos vivendo a pandemia da Covid-19, então busquemos:

check usar a máscara corretamente;

check fazer a higienização com o álcool em gel;

check evitar promover eventos de aglomeração;

check respeitar o distanciamento, especialmente em atenção às pessoas idosas e outras que fazem parte do grupo de risco.

Para construirmos a civilização do amor sonhada por Deus, cabe a participação e disponibilidade de todos. Sejamos responsáveis uns pelos outros, e para ajudar a entender um pouco mais esse compromisso, padre Henrique ainda lembra:

É preciso orarmos uns pelos outros. Pela igreja, pelas nossas lideranças, nossos padres, religiosos, o Papa, os líderes das nossas comunidades, mas principalmente, é preciso que façamos também o exercício de arregaçar as mangas e ajudar quem realmente necessita dando pão a quem tem fome, dando de vestir a quem está nu, visitando a quem está doente, visitando aqueles que estão encarcerados, fazendo com que o reino de Deus aconteça entre nós”.

E para concluir, padre Henrique sugere mais um versículo bíblico para refletirmos em família: “Todas as vezes que fazemos qualquer coisa a um dos pequeninos, é a Ele mesmo que nós estamos fazendo, tanto o bem, quanto o mal” (Mt 25, 40).

Fonte: Padre Henrique Maciel

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Marília Ribeiro, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.