Por Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R Em Histórias de Vida

Carinho cura doente mental

Certa vez, aconteceu um fato trágico: Uma senhora perdeu, em um acidente, o marido e os dois filhos. Quando ficou sabendo, ela desequilibrou-se mentalmente e teve de ser internada em uma clínica psiquiátrica.

A mãe foi visitá-la, mas a jovem mulher estava tão mal que nem a reconheceu. Então a mãe tomou uma decisão: Insistiu e conseguiu ser aceita na clínica como funcionária gratuita. E passou a ficar o dia todo ao lado da filha. Durante longas horas segurava-lhe a mão, acariciando o seu rosto e beijando-a demoradamente.

Às vezes, a moça enfurecia e agitava-se a ponto de precisar ajuda de enfermeiros. Mas a mãe não desanimava. Pelo contrário, multiplicava ainda mais os carinhos.

Um dia, aconteceu uma surpresa: Após a mãe rezar com ela uma Ave Maria, jovem senhora como que acordou de um longo sono. Olhou longamente para a mãe e disse: “Mamãe!” e a abraçou.

Os médicos foram chamados e comprovaram o fato: A enferma tinha recuperado a consciência. Foram tirando os medicamentos e logo a jovem mãe e esposa teve alta.

O carinho a curou! O amor e a proximidade fazem bem a todos, especialmente aos doentes.

Escrito por
Padre Antônio Queiróz dos Santos (Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R)
Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R

Mais conhecido como Padre Queiróz (in memoriam) recolheu ao longo de seu ministério centenas de histórias que falam de forma simples e popular da fé e das realidades do povo de Deus.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Queiróz, C.Ss.R., em Histórias de Vida

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.