Por Redação A12 Em Igreja Atualizada em 27 AGO 2020 - 15H57

CNBB quer ser mais sinodal e missionária e prepara novo estatuto

Thiago Leon
Thiago Leon


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou nesta quinta-feira (27) o início do processo de construção de um novo estatuto. A ideia é que sua estrutura e funcionamento reflitam o rosto da Igreja nos dias de hoje, reconhecendo a necessidade ser sinodal e missionária, pois as duas características não se excluem nem se sobrepõem, mas se completam. Serão seis etapas, que devem ser concluídas com a discussão e aprovação do texto, durante a 58ª Assembleia Geral da entidade, no próximo ano.

Leia MaisPapa critica desigualdade social e a degradação ambiental"Num mundo cada vez mais plural, em que a pessoa e a mensagem de Jesus Cristo necessitam ser incansavelmente anunciadas, torna-se indispensável que a Igreja acolha em suas estruturas as diversas realidades, pois a missão exige a sinodalidade. Num mundo cada vez mais polarizado, onde as diferenças, além de nem sempre serem valorizadas, correm o risco de se tornar inimizades, a contínua busca de um caminhar em comum em meio às diferenças torna-se condição para o testemunho missionário”, explica o documento enviado aos bispos para a primeira etapa de construção do estatuto.

A segunda etapa do processo será a reflexão, em blocos regionais, dos tópicos presentes no material enviado aos bispos. Estes deverão enviar as contribuições para seus respectivos regionais. Em seguida, os secretários executivos vão sistematizar as contribuições nos blocos estabelecidos.

A partir da quarta etapa do processo, parte-se da reflexão para a formulação. Primeiro, a jurídico-canônica, entre dezembro deste ano e janeiro de 2021. Depois, em fevereiro, a apresentação da proposta estatutária e regimental aos bispos, com nova participação dos blocos regionais. Em março, haverá o aprimoramento redacional jurídico-canônico e submissão à prévia aprovação do Conselho Permanente.

Prevista para abril de 2021, a 58ª Assembleia Geral da CNBB irá fazer a discussão final e aprovação do novo estatuto. Para o mesmo entrar em vigor, é necessária a sétima etapa do processo, que é a aprovação pela Santa Sé.

Fonte: CNBB

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.