Por Redação A12 Em Igreja Atualizada em 23 JUL 2019 - 10H12

Conheça a alegria da vida contemplativa das religiosas com Síndrome de Down

As Irmãzinhas Discípulas do Cordeiro, que vivem no centro da França, são a primeira comunidade contemplativa no mundo, que acolhe pessoas com Síndrome de Down na vida consagrada.

Reprodução
Reprodução
Irmã Véronique e Madre Line, as fundadoras da comunidade.


Esta aventura espiritual e humana, vivida sob a proteção de São Bento e Santa Teresa do Menino Jesus, teve origem nos anos 1980 pela amizade entre Line, uma jovem em busca de espiritualidade, que queria viver a sua vocação ao serviço dos mais pequeninos, e Véronique, uma jovem com Síndrome de Down, que queria se consagrar ao Senhor.

"Visitei várias comunidades que acolhiam pessoas com deficiência, mas percebi que elas não se adaptariam em tais comunidades, porque não eram apropriadas para seu estilo de vida. Graças ao encontro com Véronique, uma jovem com síndrome de Down, brotou a inspiração para um novo início. Achei que a devia ajudar a realizar a sua vocação", explica a Madre Line Superiora das Irmãzinhas Discípulas do Cordeiro.

Véronique sentiu o chamado para servir ao Senhor, mas, devido à Síndrome de Down, foi rejeitada por todas as comunidades por onde passara. De fato, o Direito Canônico e as regras monacais não preveem a admissão de pessoas com deficiência na vida religiosa. Line e Véronique tiveram que esperar 14 anos para obter o reconhecimento dos estatutos desta comunidade especial.

“Procurei conhecer Jesus com a leitura da Bíblia e do Evangelho. Nasci com uma deficiência chamada Síndrome de Down. Estou feliz e amo a vida. ” Irmã Véronique

O reconhecimento progressivo da Igreja

O início de Line e Véronique foi em 1985, em um pequeno apartamento em uma casa popular; com o tempo, uniram-se a elas outra jovem com Síndrome de Down. Em 1990, pediram a Dom Jean Honoré (1920-2013), Arcebispo de Tours e futuro Cardeal, para reconhecê-las, inicialmente, como Associação pública de fiéis leigos. O apoio do Cardeal Honoré, que defendeu seu caso em Leia MaisVida Consagrada e o testemunho sem fronteirasOuvir Deus que nos fala ao coração: a escuta da Palavra na Vida Consagrada Vida Consagrada: Profecia e EsperançaRoma, permitiu o primeiro reconhecimento desta comunidade.

Em 1995, o número crescente de membros forçou as Irmãzinhas a transferir-se para outro lugar, fixando moradia em Le Blanc, na Diocese de Bourges. Dom Pierre Plateau (1924-2018), Arcebispo da diocese, no centro da França, ajudou a comunidade para obter o reconhecimento do Estatuto do Instituto religioso contemplativo, que, finalmente, ocorreu em 1999. Doze anos depois, obtiveram o reconhecimento definitivo dos seus Estatutos.

Comunidade de vida de Irmãs hábeis e com Síndrome de Down

Reprodução
Reprodução
Três Irmãzinhas Discípulas do Cordeiro: Marie-Ange, Camille e Géraldine.


Atualmente a pequena comunidade das Irmãzinhas Discípulas do Cordeiro tem dez religiosas, onde oito tem Síndrome de Down. Madre Line explica que as religiosas são autônomas e desenvolvem atividades diárias como laboratórios de tecelagem e cerâmica, cuidados com jardim de plantas medicinais, participam de missas e momentos de orações.

"Passaram-se 34 anos desde que ouvi o chamado de Jesus. Procurei conhecer Jesus com a leitura da Bíblia e do Evangelho. Nasci com uma deficiência chamada Síndrome de Down. Estou feliz e amo a vida. Rezo, mas fico triste em saber que as crianças com Síndrome de Down podem não sentir esta mesma alegria de viver”, diz a Irmã Véronique.

O dom de uma amizade simples com Jesus


Madre Line nota nas Irmãzinhas com Síndrome de Down uma força espiritual muito grande. Segundo ela, as religiosas conhecem a Bíblia, a vida dos santos e têm uma memória impressionante.

“São almas de oração, devotas e muito próximas a Jesus. Suas almas não têm nenhuma deficiência! Pelo contrário, estão mais próximas do Senhor, se comunicam mais facilmente com Ele", afirma.

“Torne-se religiosa e ofereça a sua vida a Jesus como as Irmãzinhas com Síndrome de Down. Siga o chamado para se dedicar aos mais pequeninos, aos mais frágeis, testemunhas do Evangelho da Vida. Venha e veja! Se Deus chamar, dê a Ele a sua Graça e alegria de ser consagrada com as Irmãzinhas com Síndrome de Down.” Madre Line, Superiora das Irmãzinhas Discípulas do Cordeiro


Fonte: Vatican News

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.