Por Redação A12 Em Igreja Atualizada em 21 DEZ 2018 - 14H05

Conheça curiosidades sobre a Basílica de Nazaré onde Jesus nasceu

Shutterstock.
Shutterstock.
Basílica da Natividade é o segundo lugar mais visitado depois do Santo Sepulcro.


A Basílica da Natividade construída sobre o lugar onde, segundo a tradição, Jesus nasceu é o segundo lugar mais visitado na Terra Santa, depois do Santo Sepulcro.

Belém fica distante apenas 10 quilômetros de Jerusalém, onde Jesus vivenciou os seus últimos momentos, a crucifixão e morte.

Na Basílica, na noite de Natal, católicos do mundo inteiro celebram o nascimento de Cristo. No local, existe um grande complexo formado pela Basílica, a Gruta da Natividade propriamente dita, Basílica de Santa Catarina, Igreja Armênia Ortodoxa, Gruta do Leite, Mesquita do Califa Omar, a Praça da Manjedoura, entre outros atrativos.

Hoje, depois de mais de dois mil anos, a permanência deste templo diante de uma realidade de constantes conflitos religiosos e civis, nos dizem que somente por meio da fé poderemos alcançar a paz e a unidade dos povos.

Além de Jesus, o Rei de Israel, Davi, também nasceu em Belém. Por isso, no evangelho temos a expressão, Jesus Filho de Davi. Seus pais eram descendentes do rei e por isso, também eles podem ter nascido em Belém, mas os dados históricos são escassos para confirmar essa informação.

Belém guarda uma história singular, como toda a Terra Santa. Então, listamos algumas curiosidades históricas e simbólicas do local.

Religiões dividem o uso do templo

Dividem o espaço da Basílica com os Franciscanos, juntamente com a Gruta da Natividade, gregos e armênios ortodoxos, porém em horários diferentes. Este espaço foi cenário de muitas disputas entre os mesmos. Somente em 1853 fizeram um acordo sobre os horários e coisas a serem conservadas nestes lugares, sobretudo na gruta. Este acordo é denominado status quo.

Shutterstock.
Shutterstock.
Interior da Basílica da Natividade. Ali 3 religiões utilizam o templo.


O local já abrigou um templo pagão

Antes da construção da Basílica da Natividade, o local onde Jesus nasceu foi transformado por Adriano, imperador romano em 135 d.C., em um templo para Adonis, o deus da beleza e do desejo.

A mediação de Santa Helena

Séculos se passaram até que Santa Helena pediu para seu filho, o imperador Constantino, para construir o templo em honra ao Menino Deus. Foi Constantino que oficializou o cristianismo como a religião do Império Romano.

A Porta da Humildade

Hoje, quem entra na igreja da Natividade de Jesus em Belém precisa passar por uma pequena porta, de pouco menos de um metro e meio de altura. Ela é chamada Porta da Humildade. Antes existiam outras portas maiores, mas com o passar dos anos, com a intenção de proteger a igreja, a porta ficou nesse tamanho. Para entrar onde Jesus nasceu, é preciso inclinar-se e, nessa atitude, podemos compreender uma verdade profunda, a de que precisamos ser humildes para entender o mistério de sua vida.

Shutterstock.
Shutterstock.
Entrada da Basílica só deixa passar uma pessoa por vez.


Sobreviveu a invasões

A segunda basílica, construída pelo imperador Justiniano, no mesmo lugar da primeira, que fora destruída na revolta dos samaritanos, era ainda maior. É a que conhecemos na atualidade e foi salva durante as diversas invasões, em que foram destruídos os outros templos da época constantiniana ou bizantina. A invasão persa, que no ano 614 devastou quase todas as igrejas e mosteiros da Palestina, mas respeitaram a basílica de Belém ao encontrar no seu interior um mosaico onde os Reis Magos estavam representados com trajes usados na sua terra.

Holy Land Franciscan Pilgrimages Office.
Holy Land Franciscan Pilgrimages Office.
Franciscanos são os responsáveis pelas cuidado do templo e cerimônias católicas.


A manjedoura

A manjedoura onde Maria colocou Jesus é um buraco na rocha, recoberto de mármore e uma estrela de prata, que recorda a visita dos Magos a Belém: “Vimos a Sua estrela no Oriente e viemos adorá-Lo… E eis que a estrela foi adiante deles, até que veio ao lugar onde a criança estava”.

Shutterstock.
Shutterstock.
Na Gruta da Natividade, o local assinalado da manjedoura.


1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.