Por Redação A12 Em Igreja Atualizada em 08 JUL 2019 - 15H09

Dom Damasceno é enviado por Papa Francisco para celebrar padroeira da Colômbia

Denílson Luís/Santuário Nacional
 Denílson Luís/Santuário Nacional


O Papa Francisco designou o Cardeal Arcebispo Emérito de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis, como enviado especial para a celebração do Centenário da Coroação da “Virgem del Rosário de Chinquinquirá”, padroeira da Colômbia, que acontecerá nesta terça-feira, 9 de julho, em Chinquinquirá.

A celebração coincide com as comemorações do bicentenário da independência daquele país.

Leia MaisBento XVI: O Papa teólogoNossa Senhora do Rosário de Chiquinquirá, cuja festa é celebrada neste dia, foi proclamada padroeira da Colômbia pelo Papa Pio VII, em 1829. No ano de 1919, foi coroada canonicamente pelo Papa São Pio X. Em 1927, o Santuário foi declarado 'basílica' pelo Papa Pio XI.

Reprodução
Reprodução


Chinquinquirá é uma pequena cidade situada às margens do rio Suárez, na Colômbia.
É também conhecida como capital da província do ocidente e capital religiosa da nação. Seu nome, na língua dos índios chibcha, significa “povo sacerdotal”.

.:: Veja Abaixo íntegra da carta do Papa Francisco a Dom Damasceno 

Ao nosso venerável irmão
Sua Eminência Dom RAIMUNDO DAMASCENO Cardeal ASSIS
Arcebispo emérito de Aparecida

Certamente é bom e agradável venerar sobretudo a Bem aventurada Virgem Maria que se encontra, qual rainha, à direita do eterno Rei, ornada com ouro de Orfir (cf. Sl 45, 10). Ela, de fato, concebendo, gerando e alimentando a Cristo, apresentando-O ao Pai no templo, padecendo com Ele quando agonizava na cruz, cooperou de modo singular, com a sua fé, esperança e ardente caridade, na obra do Salvador, para restaurar nas almas a vida sobrenatural. É, por essa razão, nossa mãe na ordem da graça (Lumen Gentium 61). Por isso, de coração alegre, favorecemos o culto mariano e, em todo lugar pelo mundo, para aumento da glória da Mãe de Deus, apoiamos, de bom grado, todas as iniciativas a esse respeito.

Deste modo, também, um peculiar monumento de piedade para Mãe de Deus é o santuário nacional em honra da Bem-aventurada Virgem Maria do Rosário de Chiquinquirá, na Colômbia, edificado pelos fiéis católicos e, por séculos, visitado por multidões. Este Templo, localizado na Diocese de Chiquinquirá e confiado aos cuidados da Ordem Padres Pregadores, foi honorificado com o título de Basílica Menor pelo nosso Predecessor Pio XI, visitado por São João Paulo II no ano de 1986, guarda a miraculosa imagem da Padroeira da Colômbia, por nós mesmos venerada, há dois anos, com grande sentimento e comoção.

Há cem anos, no dia 9 de julho, o presidente da Colômbia Marco Fidel Suárez, na presença de vários bispos e do Núncio Apostólico, declarou solenemente a Virgem Maria do Rosário Rainha da Colômbia e coroou a sua bela imagem com um precioso diadema que havia sido anteriormente concedido e abençoado pelo Sumo Pontífice. Assim, nota-se que é justo que se deva comemorar, especialmente porque neste tempo ocorre a celebração do Bicentenário da independência da Colômbia.

Ademais, quando recentemente recebemos a notícia da ditosa centenária recordação da memorável coroação da imagem da Bem aventurada Virgem Maria e o pedido do venerável irmão, Dom Aloisio Mariano Montemayor, Arcebisbo titular de Illici e Núncio Apostólico na Colômbia para que enviássemos um purpurado para celebrar solenemente o memorável Jubileu, com confiança recorremos a ti, venerável irmão, que por muitos anos promoveste a devoção mariana do povo brasileiro por meio de tua ação quotidiana no frequentadíssimo Santuário de Aparecida e que te confirmaste como um constante ministro do Senhor Jesus pelo bem da Igreja universal e como um cooperador do Romano Pontífice, nós te constituímos, através destas “letras”, nosso Legado Extraordinário para aquela memorável celebração.

Por esta razão, no dia 09 de próximo mês de julho, presidirás em Nosso nome às celebrações litúrgicas e transmitirás a todos a Nossa saudação. Exortarás o povo à assídua oração do rosário e à constante devoção à Santa Mãe de Deus, para que Ela lhe obtenha de Cristo a reta via, uma profundíssima reverência pela lei divina, uma sincera caridade, a paz, a reconciliação, a capacidade de perdoar, um relacionamento sereno com todos os homens e o êxito integral da fé cristã.

Enfim, confiamos a ti, do profundo do coração, a nossa Bênção Apostólica para ser permanentemente concedida aos pastores e fieis ali congregados, aos governantes, a todos os participantes deste ditoso evento e à inteira dileta Nação colombiana.

Dado nos Palácios vaticanos, dia 25 do mês de junho do ano 2019, sétimo do nosso Pontificado.

Francisco PP.

Fonte: CNBB/L'osservatore Romano

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.