Por Redação A12 Em Igreja

Dom Frei Severino Clasen fala do decreto sobre o apostolado dos leigos

Dom Severino - Deniele Simões JSNeste mês de novembro completou-se 50 anos do decreto Apostolicam Actuositatem do Papa Paulo VI, que em pleno Concílio Vaticano II, assina o decreto sobre o apostolado dos leigos. Mesmo passado todos esses anos o decreto ainda é muito desconhecido tanto pela hierarquia quanto pelos próprios leigos.

Dom Frei Severino Clasen, OFM, presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato e bispo de caçador (SC), aponta a responsabilidade de apresentar o conteúdo desse decreto.

“Cabe a nós divulgar e apresentar a sua riqueza e seu conteúdo evangelizador para os tempos atuais. Naturalmente muita coisa mudou, mas o seu conteúdo continua atual e vai além dos nossos tempos’, colocou.

O decreto traz em seu conteúdo o papel dos leigos desde o início da existência da igreja.

“O apostolado dos leigos, uma vez que dimana da sua própria vocação cristã, jamais pode deixar de existir na Igreja. A própria Sagrada Escritura demonstra abundantemente quão espontânea e fecunda foi tal atividade nos primórdios da Igreja” (cf. At 11,19-21; 18,26; Rm 16,1-16; Fl 4,3).

Para Dom Severino os leigos encontram em Jesus a maneira correta de viver em sociedade.

“Através da espiritualidade no seguimento a Jesus Cristo, os leigos descobrem uma mística própria do seguimento e orientação para uma vida digna, justa e fecunda na família, no mundo do trabalho e na sociedade.”

 

“Nos habituamos em ser cristãos dentro dos templos enquanto no mundo nos escondemos como cristãos. Explica-se porque tanta corrupção e violência e a maioria em nosso continente ocidental por pessoas que foram introduzidos na doutrina cristã.”

O presidente da Comissão episcopal Pastoral para o Laicato chama a atenção de todos para sermos cristãos em onde quer que estejamos.

“Nos habituamos em ser cristãos dentro dos templos enquanto no mundo nos escondemos como cristãos. Explica-se porque tanta corrupção e violência e a maioria em nosso continente ocidental por pessoas que foram introduzidos na doutrina cristã.”

Celebrando os 50 anos do decreto sobre o apostolado do leigo, Dom Severiano ainda aponta onde exercer esse apostolado.

“Os leigos exercem o seu multíplice apostolado tanto na Igreja como no mundo. Numa e noutra destas ordens, se abrem vários campos de atuação apostólica. Queremos recordar aqui os principais. São os seguintes: as comunidades da Igreja, a família, os jovens, o ambiente social e a ordem nacional e internacional” .

Para a formação do leigo, dom Severino acredita no apoio e orientação da Igreja.

“As novidades apresentadas sobretudo do mercado, cabe a Igreja como mãe, orientar seus filhos que vivem dentro desse mundo com suas alegrias e suas angústias... Além da formação espiritual, requer-se uma sólida preparação doutrinal, nomeadamente teológica, ética, filosófica, segundo a diversidade de idade, condição e talento. De forma nenhuma se descure a importância também da cultura geral, unida à formação prática e técnica”.

Dom Severino deseja que a missão do apostolado leigo continue trazendo paz para todos.

“Fomentemos a esperança que, depois de 50 anos da promulgação desse decreto, saibamos todos que a missão continua. O desejo de conhecer Jesus Cristo e o seu Evangelho é tarefa apostólica própria dos batizados, resgatando a paz tanto desejada em todo o mundo.

A comemoração dos 50 anos do decreto Apostolicam Actuositatem foi comemorada em 18 de novembro.

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.