Por Redação A12 Em Igreja Atualizada em 24 ABR 2019 - 11H18

Igreja tem exército de caridade

AddKM/Shutterstock
AddKM/Shutterstock


A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) encomendou uma pesquisa à Fundação Grupo Esquel Brasil (FGEB), intitulada de “A Ação Social da Igreja no Brasil” . O trabalho tem a intenção de saber qual a dimensão social da Igreja em todo o país.

A CNBB classifica os resultados nas Dioceses, paróquias, associações, novas comunidades e institutos como um exército de caridade, formada por 21 Pastorais Sociais estruturadas nacionalmente e diversa Obras Sociais que chegam à somatória de 499,9 milhões de atendimentos a cerca de 39,2 milhões de pessoas e aproximadamente 11,8 milhões de famílias.

A pesquisa

Leia MaisAparecida (SP) sedia Assembleia Geral da CNBB em maioO que é a Assembleia Geral da CNBB?Cáritas e CNBB lançam campanha 'SOS África'A amostra da pesquisa é de 26 Igrejas Particulares no Brasil, entre dioceses e arquidioceses, e admite um erro amostral de até 5% para mais ou para menos. Os dados referem-se ao ano de realização da investigação, 2014. Foi decidido não incluir na pesquisa as organizações dedicadas a assistência de Saúde (hospitais) e as de Educação (escolas católicas).

Dos 499,9 milhões de atendimentos da Igreja, 393,5 milhões correspondem às Obras Sociais. Este número corresponde a quase 30,3 milhões de pessoas atendidas, número equivalente a 88% do número total de pobres do país.

Já as Pastorais Sociais realizaram, em 2014, 106,4 milhões de atendimentos. São 8,9 milhões de pessoas atendidas e 2,7 milhões de famílias. A cobertura nas dioceses do Brasil tem destaque pela presença da Pastoral da Criança na totalidade das Igrejas Particulares do Brasil. Em seguida, somente a Pastoral Carcerária e a Pastoral da Pessoa Idosa têm cobertura em mais da metade das dioceses brasileiras. No menor grau de capilaridade, as pastorais do Surdo, da Mobilidade Humana, da Ecologia, Afro-Brasileira e dos Direitos Humanos estão em 9% das dioceses, cada, o que significa 25 localidades, praticamente coincidindo com o número de cidades capitais.

Em entrevista para a revista CNBB Social, o bispo auxiliar de Brasília e secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner, afirmou que a ação social é parte integrante da ação evangelizadora da Igreja e decorre de seu compromisso com o Evangelho.

O secretário-geral afirma que a Igreja, no correr de sua história, buscou não apenas acolher e cuidar dos pobres e marginalizados, mas também consolidou um discurso sobre a ação social movida pela fé, tradição que recebeu o nome de Doutrina Social da Igreja.

O coordenador da pesquisa sobre Ação Social da Igreja no Brasil, Silvio Sant’Ana declara que ficou surpreendido com a permanência e o impacto da Ação Social da Igreja e que os dados revelados surpreenderam até mesmo os membros da própria Igreja que não fazia ideia do alcance de todos esses trabalhos.

Para mais informações sobre a pesquisa acesse aqui o site oficial da CNBB

Fonte: CNBB

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.