Por Eduardo Gois Em Igreja Atualizada em 18 MAR 2019 - 11H03

Pastoral da Saúde tem tarefa contínua e incansável de atuação

A Pastoral da Saúde no Brasil é um organismo de ação social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), vinculada à Comissão Episcopal para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz e tem como bispo referencial, Dom Roberto Francisco Ferrería Paz, bispo da Diocese de Campos (RJ). O trabalho da pastoral é empenhado na aproximação e interação com as dioceses e regionais de todo o país, visando o cuidado com os doentes e a defesa do Sistema Único de Saúde (SUS).

Allan Ribeiro
Allan Ribeiro
A Pastoral tem o desafio de estar comprometida em garantir ou fortalecer, o Sistema Único de Saúde (SUS)


Na avaliação do coordenador nacional, Alex Motta, a pastoral tem se fortalecido e chega, pouco a pouco, em lugares onde não existia atuação. Para ele, tudo é fruto das últimas campanhas da fraternidade, sobretudo a de 2012, que refletiu sobre o tema.

Leia MaisDia Nacional da Saúde: Bispo referencial conversa sobre desafios pastoraisJá neste ano, ainda existe uma grande possibilidade de reflexão e ação, levando também em conta a Campanha da Fraternidade 2019, que trata de políticas públicas.

Motta cita o trabalho dos agentes em todo o Brasil: "É importante estarmos inseridos dentro dos conselhos municipais, estudais e nacionais de saúde, ocupando muitas cadeiras. Isso já acontece de fato”.

Allan Ribeiro
Allan Ribeiro
Fortalecer sempre a formação de novos agentes comunitários é tarefa recorrente da pastoral


Ele ainda sinaliza três grandes desafios, como por exemplo, trazer a implantação da pastoral para mais unidades hospitalares de saúde, incentivar os agentes a participarem dos conselhos e transpor as barreiras territoriais, levando comunicação e informações sobre esse trabalho pastoral. “O balanço que a gente tem é que, de fato, a situação demográfica e territorial é um grande desafio, pois a nossa atividade, que por um lado é grande nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná, para as demais localidades é preciso que sempre seja fomentada a participação de mais agentes”.

Também são três as dimensões de atuação do trabalho pastoral: A primeira delas, a dimensão da assistência solidária, com a pastoral hospitalar, depois a dimensão de comunidade, propiciando campanhas e uma medicina mais preventiva. Um terceiro ponto é a luta pelas politicas publicas de saúde.

Allan Ribeiro
Allan Ribeiro
Todos os anos, romaria reúne agentes em Aparecida


Encontro Nacional

Em 2019, a Pastoral da Saúde vai reunir em Foz do Iguaçu (PR), um encontro nacional de coordenadores regionais arquidiocesanos e diocesanos, entre os dias 16 e 19 de maio. A intenção é discutir os principais desafios do momento.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Eduardo Gois, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.