Por Redação A12 Em Igreja Atualizada em 20 SET 2019 - 13H54

Repam faz série de vídeos sobre a realidade e urgências na Amazônia

A Rede Eclesial Pan Amazônica publicou uma série de vídeos sobre a realidade amazônica. Em cada um dos 13 vídeos abaixo, você vai ver o que cada ator social desta região do país tem a mostrar, ensinar, questionar.

Com a proximidade do Sínodo para Amazônia, é urgente repercutir tais questões. Acesse abaixo todos os vídeos e compartilhe.

1. A Igreja de Roraima 

O Bispo de Roraima, Dom Mário Antônio, comenta sobre os desafios e oportunidades da diocese. Sobre o Sínodo para a Amazônia, ele fala das esperanças e dos caminhos que devem ser trilhados depois da assembleia sinodal.

2. Desafios e esperanças do Xingu 

Dorismeire Vasconcelos, do Comitê REPAM Xingu, fala dos desafios e esperanças dos povos do Xingu, em vista do Sínodo para a Amazônia.

3. A Igreja na Diocese de Rio Branco

Edinho Maciel fala dos desafios de uma Igreja que está na fronteira e apresenta os sonhos e esperanças a partir do Sínodo para a Amazônia. 

4. Igreja de Santarém

Aritana Aguiar, da diocese de Santarém, partilha sobre a realidade da Igreja local e seus sonhos para o Sínodo.

5. Conversão Pastoral e ecológica 

O assessor da Repam-Brasil, Daniel Seidel, comenta os desafios do Sínodo e a chamada que ele faz sobre uma conversão pastoral e ecológica.

6. Presença missionária

Ir. Maria Zélia, missionária em Marabá (PA), fala da sua atuação em vista de projetos sustentáveis. Ela aponta que a Igreja da Amazônia precisa ter o rosto diverso como os povos da região

7. Cuidar da Casa Comum

Benedito Alcântara, membro do Comitê REPAM de Macapá (AP), fala sobre o cuidado que devemos ter com a Casa Comum e o processo sinodal.

8. Justiça e Paz

Ir. Henriqueta Cavalcante fala do trabalho significativo em vista do combate ao tráfico de pessoas. De acordo com a religiosa, o Sínodo pode ajudar no comprometimento com situações emblemáticas como essa. 

9. Minha vida é ser extrativista

Sebastião Freitas Marques: “Uma mensagem que eu deixo aqui, que eu levo pro mundo todo, é que todo mundo tem que se preocupar com a Amazônia, tem que se preocupar com a natureza". São essas as palavras de alguém que vive de fato a realidade e sabe das necessidades.

10. Irmã Dorothy Stang

Neste vídeo, Padre Amaro Lopes, que trabalhou por 15 anos com irmã Dorothy, conta sobre o dia em que a religiosa foi martirizada. Em 2005, irmã Dorothy Stang foi assassinada com seis tiros, um na cabeça e cinco em seu corpo, aos 73 anos de idade. Era 12 de fevereiro de 2005, em um local distante 53 quilômetros da sede do município de Anapu, no Estado do Pará.

11. O desafio dos grandes projetos 

Aqui a Repam falou sobre o drama do tráfico de mulheres para exploração sexual. Abandono, invisibilidade, violência, prostituição, ausência de políticas públicas. Essas são palavras pronunciadas por Aldinéia Machado Gomes, membro do Fórum de Mulheres do Mercosul Brasil, no Amapá.

12. Um decreto de morte

Simone pertence ao povo Karipuna que habita as terras indígenas Uaçá, Juminã e Galibi, no Oiapoque (AP). “Qualquer empreendimento, qualquer coisa que o governo pensar em nossas terras indígenas, têm que antes nos consultar, têm que antes nos ouvir. Esse é o nosso marco”, disse a liderança Simone Karipuna.

13. O cuidado com a natureza

Kapirijerã Waiãpi é da aldeia Kamuta e membro do conselho das Aldeias Waiãpi. Silencioso, de fala cadenciada, ele defende a Casa Comum e a Amazônia. Ele pertence ao povo Waiãpi, que habita a região delimitada pelos rios Oiapoque, Jari e Araguari, entre Pará, Amapá e a Guiana Francesa.

Fonte: Repam

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.