Por Redação A12 Em Igreja Atualizada em 17 SET 2020 - 08H27

Santa Hildegard Von Bingen: Conheça a história de uma das santas doutoras da Igreja

Shutterstock
Shutterstock

Pouco conhecida de nós brasileiros é Santa Hildegard von Bingen (1098-1179). Esta alemã de origem nobre nasceu em 1098. Ainda criança, foi levada ao Mosteiro de Disibodenberg para ser monja, recebendo sólida formação de uma famosa religiosa, Jutta von Sponheim, que vivia junto à abadia num eremitério. Hildegard destacou-se em várias áreas do conhecimento humano, desde medicina, artes plásticas, literatura e música.

Hildegard era uma mística e teve muitas visões, passando a ser conhecida como a sibila do Reno. Recebeu permissão para ditar as suas visões, como o “Liber Scivias”, hoje bem acessível em livrarias. Mais famosas são suas composições musicais, “Symphonia celestium revelationum”, sendo ainda hoje recitadas em concertos e recitais por todo o mundo. Era, além disso, teatróloga, escrevendo roteiros e dirigindo peças teatrais junto com suas monjas no mosteiro, para diversão e reflexão das religiosas.

Tornou-se abadessa, superiora de uma comunidade monástica. O primeiro mosteiro que fundou em Bingen foi destruído durante a Guerra dos Cem Anos, no século XV, embora reconstruído posteriormente. Foram as relíquias de Hildegard transladadas daí para o mosteiro de Eibingen, também por ela fundado.

Coube à monja a inovação na receita da cerveja. No jardim do mosteiro, reservava grande tempo do dia no herbário, para a pesquisa dos efeitos das plantas no organismo humano, produzindo remédios até hoje utilizados, sendo, por isso, considerada a precursora da Homeopatia.

Ela acrescentou um ingrediente-chave para a preservação e aromatização da cerveja, o lúpulo. Hildegard, sabendo dos efeitos do lúpulo no organismo, o acrescentou na cerveja com o intuito também medicinal. Em “Liber Subtilitatum Diversarum Naturarum Creaturarum”, obra de sua autoria, ela descreve, por exemplo, as qualidades conservantes da for do lúpulo à cerveja. Descreve também sua capacidade calmante, que contribui com o sono e no relaxamento do sistema nervoso.

Demorou muito para Hildegard ser oficialmente proclamada santa. Embora tenha vivido na Idade Média, falecendo em 1179, foi canonizada apenas em 1584, pelo Papa Gregório XIII. Em 7 de outubro de 2012, o Papa Bento XVI a proclamou a mais nova Doutora da Igreja.

Sua vida foi representada no cinema em 2009, no aclamado filme dirigido por Margarethe von Trotta, “Vision”, tendo Barbara Sukowa no papel principal.


Dom João Baptista Barbosa Neto, OSB
Monge do Mosteiro de São Bento de São Paulo

.:: São Roberto Belarmino, doutor da Igreja

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.