Por Frei Rinaldo, osm Em Igreja

Saúde e Fé: O que é ‘Erisipela’?

Querido leitor

Deus o abençoe com toda sorte de bênçãos físicas e espirituais.

 

médico

Hoje vamos falar de um problema que se torna visível em milhares de pessoas, principalmente nos pés e nas pernas com aquela pele escurecida, avermelhada, com bolhas ou feridas. Estamos falando da Erisipela, nome que significa “pele vermelha”. Também conhecida como Zipra, esipra ou zipla.

Trata-se de uma infecção da pele causada por uma bactéria (streptococcus pyogenes do grupo A) que entra no organismo através de ferimentos, picadas de inseto, micoses de unhas e até frieiras (fungos).

O problema pode aparecer tanto em homens como nas mulheres. Há um grupo de risco bastante vulnerável à infecção: são os portadores de diabetes, que devem ficar atentos a qualquer tipo de anormalidade nas pernas e nos pés, pois o diabetes compromete a sensibilidade da pele e às vezes o paciente nem percebe o quadro de infecção instaurado no local.

Os obesos, os cardiopatas , os nefropatas (rins), os pacientes de doenças crônicas também devem ficar atentos, pois estes também estão no grupo de risco. Os sintomas mais aparentes da doença são: febre alta, tremores e calafrios, mal-estar, vômitos, náuseas, dor na perna, inchaço (edema), pele avermelhada.

Em alguns casos aparecem aquelas terríveis bolhas. O médico pede uma bateria de exames clínicos e laboratoriais para iniciar o tratamento que consiste no uso de antibióticos(orais ou intramuscular), antiinflamatórios, analgésicos e antitérmicos, pomadas tópicas, bastante repouso, inclusive com elevação do membro afetado.

Lembrando que se trata de uma infecção, portanto todo cuidado é pouco, pois a erisipela pode trazer consequências gravíssimas, tais como: o linfedema pós-infeccioso (aparência de necrose do tecido da pele), comprometendo a circulação sanguínea normal.

Algumas recomendações importantes para uma boa higienização no local: secar bem os pés (principalmente entre os dedos) para evitar o avanço da bacteria; controlar o peso e o diabetes; usar meias elásticas para reduzir o inchaço nas pernas e, na primeira suspeita de infecção, procurar ajuda médica. Uma boa notícia: a doença não é contagiosa, mas requer cuidados bem específicos.

Assinatura Frei Rinaldo ATUALIZADA colunista

Escrito por
Assinatura pequena Frei Rinaldo Colunista.png
Frei Rinaldo, osm

Frei Rinaldo, osm

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.