Por Redação A12 Em Evangelhos Atualizada em 01 FEV 2019 - 17H31

04º Domingo do Tempo Comum – Ano C


Reflexão: Pe. Luiz Camilo Jr - C.Ss.R 
Interprete: Kiara Maria Socuta Quintanilha

(Lc 4-21,30)

Naquele tempo, estando Jesus na sinagoga, começou a dizer: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabaste de ouvir.”
Todos davam testemunho a seu respeito, admirados com as palavras cheias de encanto que saíam da sua boca.
E diziam: “Não é este o filho de José? Jesus, porém, disse: “Sem dúvida, vós me repetireis o provérbio: Médico, cura-te a ti mesmo. Faze também aqui, em tua terra, tudo o que ouvimos dizer que fizeste em Cafarnaum.”
E acrescentou: “Em verdade eu vos digo que nenhum profeta é bem recebido em sua pátria.
De fato, eu vos digo: no tempo do profeta Elias, quando não choveu durante três anos e seis meses e houve grande fome em toda a região, havia muitas viúvas em Israel. 
No entanto, a nenhuma delas foi enviado Elias, senão a viúva que vivia em Sarepta, na Sidônia.
E no tempo do profeta Eliseu, havia muitos leprosos em Israel. Contudo, nenhum deles foi curado, mas sim Naamã, o sírio”.
Quando ouviram estas palavras de Jesus, todos na sinagoga ficaram furiosos.
Levantaram-se e o expulsaram da cidade. Levaram-no até ao alto do monte sobre o qual a cidade estava construída, com a intenção de lançá-lo no precipício.
Jesus, porém, passando pelo meio deles, continuou o seu caminho.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós Senhor.

REFLEXÃO

O Evangelho deste domingo coloca Jesus na cidade onde se tinha criado, Nazaré, na sinagoga em dia de sábado. Após ler o capitulo 61 do profeta Isaías, Jesus diz que aquela passagem proclamada estava se cumprindo naquele momento, e todos os que estavam na sinagoga ficaram admirados com suas palavras e seus ensinamentos. Ao ler o capítulo 61 do livro do profeta Isaías, Jesus apresenta o seu projeto missionário, dizendo que o Espírito Santo o ungiu para anunciar a boa nova aos pobres e proclamar o tempo da graça de Deus. Por isso, o Evangelho nos leva a refletir que Jesus é o escolhido e o enviado pelo Pai para uma missão neste mundo, e ele começa a missão na sua terra natal. Porém, Jesus sabia que não seria algo fácil convencer os seus conterrâneos do projeto de libertação que ele vinha trazer.

Por isso, fala que nenhum profeta é bem aceito em sua própria terra. Pelo fato de muitas pessoas em Nazaré terem sobre Jesus um olhar de preconceito e, até mesmo, de desprezo por sua mensagem, Jesus não pôde realizar lá muitos milagres, pois quando fechamos o coração para Deus, não podemos esperar milagres, uma vez que os milagres acontecem quando abrimos nosso coração para a Palavra do Senhor e acreditamos que seu amor pode agir em nossa vida. Para haver milagres, é preciso sintonia com a vontade do Senhor. Por isso Jesus usa dois exemplos, mostrando que é mais fácil ser aceito onde não somos conhecidos do que nos lugares onde as pessoas pensam nos conhecer. Fala do exemplo do profeta Elias, que é acolhido por uma viúva de Sarepta, na Sidônia, e do profeta Eliseu que é acolhido e cura o Sírio Naamã. Assim, precisamos, na comunidade, reconhecer e valorizar nossos irmãos que, em nome de Deus, querem realizar o bem no meio de nós. 
--------------------------------------------------------------------------------


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Evangelhos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.