Por Pe. Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R. Em Liturgia

“Para a redenção de todos”

oracao2_1

Um ato de amor

Quando Jesus nos explicou a destinação de seu corpo entregue de seu sangue derramado por todos disse que é para a remissão dos pecados. Podemos ter uma visão espiritualista como se a única finalidade da redenção fosse limpar a desgraça do pecado.

O pecado não é algo somente pessoal, mas é uma estrutura que se instaurou no mundo a partir da tendência ao mal que chamamos pecado original. Mais que tirar de uma situação de aversão a Deus, o ato redentor de Jesus, sua vida entregue a partir de sua encarnação são a concretização da vida nova que nos é dada. Esta consiste na comunhão com Deus e na participação de sua vida. Há muitos modos de compreender a redenção. É bom, pois um conceito não esgota sua riqueza.

Não pode ficar fora desta riqueza de interpretação a raiz de todas elas: Deus nos redimiu por amor. João nos escreve: “Deus amou de tal modo o mundo que entregou seu Filho único, para que todo aquele que Nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3,16).

Redenção é um ato de amor de Deus e uma doação de vida. Crer é acolher amor. Por que não acolher o amor que se manifestou com tanta generosidade a ponto de ser uma entrega total de Deus em seu Filho? Como é redenção da pessoa humana e do mundo, suas dimensões são infinitas e penetra todo o ser humano e tudo que a ele se refere.

A redenção atinge as fontes do mal que já conhecemos nas três tentações de Jesus que concretizam o mal. Pela redenção Jesus corta essa raiz e deixa a cada um fazer sua parte com sua graça. Acolher a redenção é opção, pois Deus oferece e não força. Somente com a graça da redenção podemos ter forças para deixar o mal. A mudança da estrutura de mal do mundo e das pessoas só acontecerá com a opção por Jesus Cristo e seu Reino.

Mais que dizer, ser

O anúncio que Jesus faz de seu Reino, mais que uma proposta de doutrinas foi um modo de vida. Se quisermos saber como é o Reino, não devemos nos fixar somente nas palavras de Jesus contidas nos Evangelhos, mas buscar em sua vida a Palavra viva.

Por isso Se identifica com o Reino que se implanta como ação do Espírito Santo. Dele não podemos controlar a ação, pois é como o vento que sopra e não vemos de onde vem nem para onde vai (Jo 3,8). A ação redentora de Cristo extrapola nossas estruturas pois não a podem conter totalmente.

Não somos donos da redenção. Deus quer contar conosco, mas não podemos ser seus donos. O que se espera de quem anuncia é que tenha a vida coerente. Estar redimido pela graça não nos faz seus donos nem seus juízes. Deus é o Senhor.

Quando vemos pessoas a se arvorarem em juízes dos outros, podemos ter certeza que essa consciência não vem da fé. Não misturar filosofias e costumes tradicionais ou novos conceitos com Evangelho anunciado. O que as pessoas vêem melhor é a vida de acordo com a palavra anunciada. Vivendo bem, somos o melhor anúncio.

Anunciar pelo afeto

Os pagãos diziam dos cristãos: “Vede como se amam”. Esse amor não é somente um ambiente restrito e um clube para escolhidos, “meus irmãos”, mas casa aberta a todos.

A redenção está aberta a todos e para ser vivida de modos diferentes. Temos muito a ensinar e muito a aprender. Jesus propõe aos que acolheram a salvação que vivam como Ele viveu, no amor. Esta é a única palavra que convence. O amor de anúncio vai privilegiar os necessitados.

Um mundo de riquezas é um mundo de pobres. É a eles que se dirige em primeiro lugar a redenção. Os que possuem bens deste mundo só serão redimidos se se colocarem a serviço multiplicando seus bens para o bem da graça redentora.

Pe. Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R.

Missionário Redentorista

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Luiz Carlos de Oliveira, C.Ss.R., em Liturgia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.