Por Redação A12 Em Santo Padre Atualizada em 16 JAN 2018 - 13H20

Papa Francisco preside missa para 400 mil no Chile

Agência Ecclesia.
Agência Ecclesia.

Cerca de 400 mil fiéis chilenos, estiveram na missa do Papa Francisco na manhã desta terça-feira (16), no Parque O’Higgins.  Em sua mensagem, o pontífice exortou o país a prosseguir no seu caminho de consolidação democrática e de uma sociedade mais justa.

É preciso “lutar por este novo Chile” e “como é perito o coração chileno na construção de novos horizontes”, destacou Francisco.

Numa homilia baseada na passagem bíblica das Bem-aventuranças, o Papa argentino frisou que a mudança “não se constrói com uma atitude passiva”, ou de quem é apenas “expectador”.

Tal como Cristo quis através da sua palavra “extirpar a imobilidade paralisadora de quem pensa que as coisas não podem mudar”, ou que apenas fica pelo “conformismo”, também a sociedade atual, e neste caso a nação chilena, é chamada a ser hoje “artífice de paz”, refletiu o Papa. 

No meio da realidade muitas vezes “sofrida” do Chile, de um contexto de diversidade, o pontífice enfatizou que é preciso buscar a proximidade entre as pessoas, privilegiar “a vizinhança perante quem se encontra em dificuldade”, de quem “não foi tratado como um digno filho desta terra”.

“Felizes aqueles que são capazes de sujar as mãos e trabalhar para que outros vivam em paz”, considerou Francisco, que lembrou algumas das reflexões deixadas por Santo Alberto Hurtado (1901 – 1952), padroeiro do Chile, que se destacou precisamente pelo seu empenho junto dos mais desfavorecidos.

“Está muito bem não fazer o mal, mas está muito mal não fazer o bem”, citou o Papa.

Leia MaisViagem apostólica: Papa chega ao Chile nesta segunda, 15Na missa Francisco protagonizou um gesto especial. Coroou uma imagem de Nossa Senhora do Carmo, outra padroeira da nação chilena, à semelhança de Santo Alberto Hurtado, que foi canonizado pelo Papa Bento XVI em 2005.

A programação nesta terça-feira será intensa para o Papa. Pela manhã, além da missa, o Papa teve um encontro com as autoridades, a sociedade civil e o Corpo Diplomático no Palácio “La Moneda”. Na parte da tarde, Francisco visita o Centro Penitenciário Feminino de Santiago e, na Catedral, se encontra com cerca de dois sacerdotes, religiosos e religiosas, consagrados e seminaristas. O último evento previsto é o encontro com os bispos na sacristia da Catedral. O Papa argentino estará ainda no final desta terça-feira em um encontro reservado, com os sacerdotes da Companhia de Jesus.

A 22ª viagem internacional do pontificado do Papa Francisco, decorre até domingo, com passagens por seis cidades chilenas e peruanas, num percurso total de mais de 30 mil quilômetros. O último papa a visitar o Chile, foi São João Paulo II, em 1987.

Mensagem ao povo brasileiro

No trajeto de Roma que o levou ao Chile, o avião papal sobrevoou o território brasileiro, e como prevê o protocolo, o Papa envia um telegrama ao presidente do país. A Michel Temer, Francisco deixou aos cidadãos brasileiros a seguinte mensagem:

"Ao tempo em que sobrevoo o Brasil para minha visita apostólica ao Chile e Peru faço minhas melhores felicitações a Vossa Excelência e seus cidadãos, assegurando minhas orações pela paz e a prosperidade da nação", escreveu Francisco.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.