Por Pe. José Inácio Medeiros, C.Ss.R. Em Notícias

Missão: Vida de Jesus Cristo para os povos da América Latina (parte 1)

A partir da Conferência Episcopal de Aparecida (2007) surgiu entre todos nós uma grande inquietação, oriunda da necessidade de aplicar as conclusões daquela Conferência Eclesial e responder a um desafio fundante: Como levar a vida de Jesus Cristo para os nossos povos, nas comunidades e paróquias que missionamos, especialmente diante dos múltiplos apelos oriundos da realidade socio-religiosa?

Numa tentativa de síntese, a partir de diversos estudos realizados foram apresentadas algumas respostas que aqui colocamos.

missoes_paroquia

Para os Missionários Redentoristas, a “Vida” de Jesus e segundo Jesus está compreendida em nossa expressão conceitual “Copiosa Redenção” que é muito própria do carisma fundante que nos foi dado pelo nosso fundador, Santo Afonso de Ligório. Nossa missão é redimir a “Vida”, e fazemos isso anunciando e convocando para uma ‘Copiosa Redenção’ na Vida pessoal, comunitária e social. É importante sublinhar de forma mais explícita e fortemente este objetivo final da “Copiosa Redenção”: que todos tenham Vida. “Vida” e “Copiosa Redenção” precisam caminhar juntas e de forma mais explícita nas Santas Missões.

Quando falamos de vida, ela precisa ser entendida em seu sentido integral, que compreende a vida natural e a sobrenatural, a pessoal e a vida social, a temporal e a vida eterna, a vida humana e a vida de todos os demais seres que habitam nosso planeta. 

É tarefa urgente resgatar a cultura da vida, como um kérygma que produz uma nova atitude religiosa diante da realidade sagrada, dada por Deus e que ninguém tem o direito de limitar ou tirar. 

Por isso, é necessário combater a “cultura da morte”, presente em nossa sociedade, como uma atitude passiva e religiosamente conformista diante da violência e de tantas mortes injustas.

Como missionários buscamos ser “profetas da vida” em toda sua amplitude, desde a concepção até seu último suspiro, comprometidos também com a vida da natureza e com a sua biodiversidade. É a defesa da terra contra a exploração de sua vida, e das condições fundamentais para a dignidade da vida humana. Uma vez mais, a conversão missionária deve ter como finalidade uma mudança radical de uma cultura da morte e da violência para uma cultura da vida e da paz, pelos caminhos da reconciliação e da solidariedade.

Os temas da sacralidade da vida humana e da dignidade de cada pessoa humana, simplesmente porque é vida e é pessoa, terão que estar de forma explícita no conteúdo de nossos anúncios. É preciso propor o sonho de uma cidadania latino-americana e universal para todos.

Padre Inácio Medeiros, C.Ss.R. 
Equipe de Comunicação das Santas Missões 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. José Inácio Medeiros, C.Ss.R. , em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.