Por Pe. Inácio Medeiros, C.Ss.R. Em Notícias

Padre Rubem Galvão fala sobre o trabalho evangelizador das Missões Redentoristas

Não é fácil descrever em poucas linhas algo tão grandioso como a Missão Popular. Entretanto, para deixar os leitores com uma noção do que acontece numa comunidade missionada, conversei com o padre Ruben Leme Galvão, C.Ss.R., um de nossos experientes missionários, para apresentar, embora de forma resumida, algo sobre este movimento religioso que se intitula 'Missões Populares Redentoristas' ou 'Santas Missões Redentoristas'.

Padre Rubem Leme Galvão
"As Santas Missões visam levar o povo de uma comunidade à conversão fundamental afim de que, na comunidade, tenha vida de comunhão e participação". 

Padre Inácio Medeiros - Qual o objetivo central das Santas Missões?
Padre Rubem Leme Galvão - As Santas Missões, por meio de uma evangelização intensa, visam levar o povo de uma comunidade à conversão fundamental afim de que, na comunidade, tenha vida de comunhão e participação. Pela ação missionária toda a Igreja local é convocada pra este movimento. Ninguém é excluído e, se houver alguma preferência, deverá ser para os mais destituídos de auxílio material e espiritual, principalmente os mais pobres e mais humildes. Por isso mesmo, os missionários redentoristas não limitam o seu trabalho pastoral só aos grandes centros urbanos, mas estendem sua ação missionária às comunidades rurais e periferias das cidades.

Padre Inácio Medeiros - Como explicar a estratégia da setorização?
Padre Rubem Leme Galvão -
Para facilitar o acesso de todos e, principalmente visando a continuidade dos frutos da missão, as comunidades são divididas em pequenos grupos de 20 a 30 famílias, os Setores Missionários. Um grupo de base de cada setor missionário, escolhido pelos seus integrantes promove a reunião das famílias para a oração em comum, a reflexão bíblica, e despertando amizade, conhecimento mútuo e interesse pelos outros e pelos problemas comuns do setor missionário.

Depois da divisão da paróquia em comunidades e destas em setores missionários, e depois de um mês de auto-evangelização, segue-se um tempo de pregação intensiva da Palavra de Deus. Este tempo conta com a presença dos missionários redentoristas, padres, irmãos e leigos. Os missionários se empenham na aplicação dos valores que vão levar à construção do Reino de Deus.

Para que sua ação missionária seja mais eficaz usarão de todos os recursos que os possam ajudar nesta luta: Ação nos Meios de Comunicação em suas variadas formas e meios como faixas, cartazes, outdoors, rádio, TV, jornal, internet e outros que estiverem à disposição. Os sistemas de autofalantes e o 'Som Volante', mesmo incomodando um pouco, conforme a realidade onde seu uso se torna facilitado conclamam o povo para a partilha da Palavra de Deus e da vida de comunidade. 

Padre Rubem Leme GalvãoPadre Inácio Medeiros - Os missionários Redentoristas são conhecidos como os "homens da palavra". Esta tradição ainda persiste?
Padre Rubem Leme Galvão - Os missionários usam muito da palavra, seja nas homilias, pregações, conferências e reuniões, para que a Palavra de Deus, da qual se fazem seus arautos possa chegar a todos.

Para as crianças é servido um programa especial com a catequese fundamental, as célebres “Missãozinhas”, para que elas possam se constituir nos “Ministros Mirins” da missão, atraindo seus familiares e amigos e os adultos em geral. 

Nos dias da terceira fase das missões são promovidos reuniões e encontros especiais com todos os grupos humanos da comunidade, nas diferentes idades e realidades, como homens, mulheres, adolescentes, jovens, profissionais liberais e outros. 

Padre Inácio Medeiros - O papa Francisco insiste muito na misericórdia. Mas isso é uma realidade que já acontece há tempos nas Missões?
Padre Rubem Leme Galvão - 
Fora das igrejas e centros de missão os missionários vão ao encontro dos doentes e idosos em suas casas, visitam as escolas e estabelecimentos de ensino e vão ao encontro de outros grupos humanos como os marginalizados e aprisionados, para levar – lhes em nome da Igreja o conforto e a solidariedade.

Para que esta avalanche de mensagens, passada de forma tão intensa, em poucos dias, não se torne por demais cansativa e enfadonha, é sempre entremeada de celebrações e cerimônias baseadas na Religiosidade popular e, por isso mesmo, são de grande agrado da população, não cansam o povo e ao mesmo tempo servem também como divulgação das Santas Missões em todos os seus atos. Daí termos a realização de procissões, passeatas, celebrações e caminhadas.

Padre Inácio Medeiros - O que dizer da pastoral da Reconciliação e penitência nas Santas Missões?
Padre Rubem Leme Galvão - Não se deve perder de vista, porém, que, embora tudo isto que parece externamente tenha muito valor, há algo de tanto mais sublime e profundo quanto menos aparente: O encontro da pessoa com o amor de Deus e com os irmãos, e a redescoberta, talvez, de tantos valores morais e religiosos até então perdidos ou esquecidos.

Por isso mesmo, não se pode omitir um trabalho, seguramente mais espinhoso e cansativo para os missionários que é o acolhimento, o atendimento individual das pessoas e o aconselhamento espiritual.

Por mais documentos que se façam e por mais que as crônicas e relatórios de missões que se façam, estes não poderão registrar a ação invisível da graça de Deus, da qual a missão é uma grande ocasião de se fazer acontecer. 

Padre Inácio Medeiros - Mas, e depois das missões?
Padre Rubem Leme Galvão - 
Parece-me ouvir o leitor perguntar. Não se reduzirá as Santas Missões a um “fogo de palha” ou a um carnaval religioso, cujo brilhe se estingue nas cinzas da quarta-feira?

 

Resumindo: As Missões Populares Redentoristas ou Santas Missões pretendem que “Unidos em Cristo” que nos orienta e nos dá forças, anunciemos o Reino de Deus para que ele aconteça aqui no meio do mundo.

Como garantia de continuidade nós temos os setores missionários, afim de que, cessadas as três fases iniciais das Santas Missões, continuem eles como força de evangelização de uma paróquia ou comunidade. Os setores missionários são formados exatamente para continuarem sendo como que o sal, fermento, procurando transformar numa pequena comunidade de base, unindo a sua fé com a vida, a vida com a ação e esta com a oração.

Esta ação missionária dos setores será feita nos momentos fortes de oração e reflexão do calendário litúrgico e na participação na vida da comunidade.

Resumindo: As Missões Populares Redentoristas ou Santas Missões pretendem que “Unidos em Cristo” que nos orienta e nos dá forças, anunciemos o Reino de Deus para que ele aconteça aqui no meio do mundo.

Até Novos Céus e Nova Terra: Fortalecidos pela sua graça, busquemos uma participação mais ativa e efetiva na comunidade e um comportamento novo que nos leve a viver a fé de maneira verdadeiramente comprometida com a transformação da realidade onde vivemos.

Finalmente, unidos num só rebanho, ao redor de um só pastor, caminhemos seguros e esperançosos rumo aos “Novos Céus e Nova Terra”. 

5 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Inácio Medeiros, C.Ss.R., em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.