Por Redentoristas Em Notícias Atualizada em 13 JAN 2020 - 11H20

Comunidade Redentorista muda vida de dependentes químicos

Sentir a dor do outro é muito mais do que ter dó. Significa comprometimento com a dor de alguém. O Santuário Bom Jesus da Lapa (BA) como uma organização religiosa tem buscado fecundar no coração humano o verdadeiro sentido à vida, seja através da evangelização como também da valorização da vida humana em suas mais diversas realidades. Nesse caminho resolveu ser uma presença de esperança na vida de tantas pessoas que vivem a dependência química e do álcool por meio do trabalho da Comunidade Terapêutica Perpétuo Socorro.

A iniciativa nasceu em 2016 para ajudar jovens e adultos que passam pela dependência por meio de uma metodologia orante, trabalho diário, formação processual, profissional e disciplina.

Reprodução.
Reprodução.
Grupo se reúne para momento de partilha e reflexão.


Padre Rosilvaldo Motta, administrador do Santuário Bom Jesus da Lapa, l que a comunidade surgiu da ausência de assistência nessa área na região. "O Santuário Bom Jesus da Lapa (BA) fica distante dos grandes centros urbanos e havia uma carência muito grande de uma comunidade terapêutica para atender essas pessoas", disse.

Renan Santos foi um dos homens que recebeu acolhida na comunidade. Ele representa o sucesso desse acompanhamento humanizado e espiritual. Ele lembra que chegou a recebeu informações sobre o tratamento, mas não teve coragem de permanecer na casa. Naquela mesma semana, ele acabou vivenciando uma de suas maiores crises e depois de três dias voltou à comunidade em uma situação totalmente degradante, mas recebeu ali somente amor e compreensão.

“Eles me entenderam e me deram uma oportunidade. Eu já tinha sido muito maltratado e me sentia um nada. Quando eu vi essas pessoas me abraçando, eu resolvi seguir o meu tratamento”, conta.

Reprodução.
Reprodução.
Renan é prova de que não há quem não possa ser resgatado.


Este olhar de compaixão que guia o espírito da comunidade é um dos convites da
Campanha da Fraternidade de 2020, que tem como tema "Fraternidade e vida: Dom e Compromisso" e lema "Viu, sentiu compaixão e cuidou dele" (LC 10, 33-34). É o mesmo olhar que Jesus nos ensinou, aquele da responsabilidade com o outro. Um olhar interessado, não em si mesmo, mas no bem do próximo e que gera um “permanecer com”; uma presença que muda e transforma a vida de quem mais precisa.

O voluntário e coordenador da comunidade, Djalma Alves Paixão, é alguém que já ajudou muitas pessoas a sair dessa mesma situação, seguindo esse ideal cristão de amor ao próximo. “A meta da comunidade é dar de graça o que a gente recebe e salvar vidas e almas, e isso não tem preço pra gente”, assinala.

Leia MaisO que a CF 2020 tem a ver com o “olhar”?Na realidade atual onde a indiferença está presente nas consciências e corações, a atitude da misericórdia e da compaixão são muito significativas para que a vida seja sempre promovida e valorizada acima de qualquer realidade.

"Hoje eu sou uma pessoa que luta pela vida, eu tenho sonhos. Saí do tratamento só com a esperança de viver novamente", completa Renan que aprendeu a cortar cabelo na comunidade e tem seu próprio salão que está se tornando uma barbearia. "Eu me propus a mostrar que realmente há uma esperança", finaliza.

Estes relatos estão na reportagem do programa Fortes na Fé da TV Aparecida. Confira na íntegra:


:: Quer ler mais sobre o tema da Campanha da Fraternidade? Acesse A12.com/campanhadafraternidade

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redentoristas, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.