Por Redação A12 Em Redentoristas

Padre Jaime Snoek da Província do Rio de Janeiro morre aos 92 anos

Faleceu neste domingo (29) o Missionário Redentorista, Padre Jaime Snoek, que atuava na Província Redentorista do Rio de Janeiro. Padre Jaime faleceu por volta das 15 horas, no Hospital Albert Sabin, em Juiz de Fora (MG), onde estava internado há 20 dias. 

Foto: Província do Rio.

Padre Jaime era o último padre holandês da Província Redentorista do Rio de Janeiro.

 

Padre Snoek foi velado na Igreja Nossa Senhora da Glória e na tarde desta segunda-feira (30) depois da Missa de Exéquias, foi sepultado no Cemitério Redentorista, adjacente ao Cemitério da Glória.

Padre Jaime era o último padre holandês da Província Redentorista do Rio de Janeiro, fundada pelos holandeses, e entre os seus inúmeros feitos, a fundação da Faculdade de Serviço Social da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG). 

História de vida

Padre Jaime Snoek nasceu no dia 25 de dezembro de 1920, em Mijdrecht, na Holanda. Entrou para o seminário em 1935 e foi ordenado sacerdote em 1947. Chegou ao Brasil em 1953. 

Em sua trajetória missionária, lutou pela promoção da vida e da formação humana. Dedicou-se a causas sindicais e defendeu a liberdade ideológica no período do regime militar. Escreveu várias publicações no campo da ética e teologia moral, sendo considerado grande referência para diversos pesquisadores e acadêmicos.

Em Juiz de Fora, fundou o Ambulatório Nossa Senhora da Glória em 1953. Juntamente com as Irmãs Missionárias de Jesus Crucificado, criou a Faculdade de Serviço Social da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), no ano de 1958. Foi um dos fundadores do curso de Ciências da Religião da UFJF, em 1976, onde também foi professor. Em 1980, fundou o Centro de defesa dos Direitos Humanos (CDDH). Em 1986, fundou o Centro de Orientação Familiar (COFAM).

Destacou-se, ainda, por organizar um dos mais importantes acervos bibliográficos no campo das ciências humanas e sociais do país: a Biblioteca Redentorista, um quesito importante para a aprovação do curso de Ciências da Religião. Com mais de 70 mil livros e seis mil periódicos, o espaço é aberto ao público e fica localizado ao lado da Igreja da Glória.

Neste momento de despedida, a Congregação Redentorista agradece a Deus pelos 92 anos de vida do Pe. Jaime, C.Ss.R. e por sua dedicação missionária no anúncio da Copiosa Redenção de Jesus.

Fundador da Faculdade de Serviço Social da Universidade Federal de Juiz de Fora

Em nota oficial, o reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Henrique Duque, mencionou a perda do religioso. 

“Padre Jaime vai deixar um vazio muito grande em Juiz de Fora devido ao seu trabalho voltado para a defesa dos direitos humanos. Dentro da UFJF, foi o precursor da Faculdade de Serviço Social, um exemplo seguido por muitos até hoje”, declarou. 

O diretor da Faculdade de Serviço Social da UFJF, Rodrigo de Souza Filho, recordou o papel do padre holandês no campo dos Direitos Humanos.

“O fato de ser o fundador da nossa faculdade já é um grande motivo para homenageá-lo. Mas, para além deste feito, no campo dos direitos humanos, principalmente no período mais obscuro da Ditadura Militar do Brasil, ele conseguiu preservar a vida de muitos estudantes e professores de esquerda que na época eram contra o regime”, afirmou.  

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Redentoristas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.