Por Mauro Carvalho dos Santos Em Obras Sociais

Reunião socioeducativa no CAS Santíssimo Redentor

 

foto_destaque_2_2  

TRABALHO INFANTIL – O QUE É?

Este foi o tema da reunião socioeducativa no CAS Santíssimo Redentor

O Projeto SOS Família desenvolve o trabalho de inclusão de famílias em situação de vulnerabilidade e risco social, sendo desenvolvidas atividades que promovam a autonomia e resgate da cidadania destas famílias. O encontro do mês de setembro abordou o tema “trabalho infantil”.

Para iniciar a reunião foi utilizada uma dinâmica com o objetivo de demonstrar o quanto é difícil realizar aquilo para o qual não estamos preparados, para estimular uma reflexão acerca da responsabilidade que é cobrada de crianças e adolescentes em relação ao trabalho precoce, realidade muito comum no município de Aparecida-SP, que vem sido combatida nos últimos anos. Após um breve debate, o grupo foi dividido em subgrupos, para que fizessem um levantamento dos argumentos pelos quais defendem o trabalho de crianças e adolescentes, e os argumentos contrários a esta prática. Todos os grupos fizeram registros em folhas sulfite, que foram sintetizados em seguida no Flip-chart. Os participantes favoráveis ao trabalho infantil expressaram: Eles devem trabalhar para aprender a ter responsabilidade e dar valor para as coisas; O mundo está perdido e trabalhar vem sendo a melhor solução para os jovens não se perderem; É bom porque eles ajudam em casa a comprar o que os pais não tem condições de comprar; Eu trabalho desde cedo e hoje valorizo tudo o que tenho; O trabalho afasta das drogas.

Contrários ao trabalho infantil disseram: É obrigação dos pais dar alimentação e vestuário; A criança acaba colocando o trabalho na frente dos estudos; Eles não devem trabalhar para ter mais tempo para se dedicar à sua infância e adolescência, pois mais tarde não vai dar tempo, é um tempo que não volta; É hora de ter responsabilidade com suas tarefas, cursos e dentro de casa.

Após a exposição dos argumentos foi feito um debate geral onde conclui-se que a situação socioeconômica das famílias, somada à realidade do município são as principais causas do Trabalho Infantil, porém as famílias não influenciariam tal prática se as condições de vida fossem melhores.

Para finalizar, foi feita uma apresentação de slides que versava sobre a situação de crianças e adolescentes que tem seu trabalho explorado, e comentava as consequências desta exploração, assim como propunha a principal medida para encerrar este ciclo: terem garantidos os direitos de acesso à educação, lazer, esporte e saúde.

Com essas ações foi possível promover um diálogo sobre o tema de forma natural e espontânea, favorecendo a participação do grupo por meio da expressão de ideias, opiniões e relatos. Foi um momento de trocas de experiências e vivências entre os participantes e a equipe, o que resultou no alcance dos objetivos propostos pela equipe de trabalho do CAS Santíssimo Redentor.

Márcia Gisele F.B.Caldas

Assistente Social

 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Mauro Carvalho dos Santos, em Obras Sociais

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.