Por Thamara Gomes Em Notícias

Eu vim para servir

A Campanha da Fraternidade 2015 traz consigo um lema – “Eu vim para servir” (cf. Mc 10, 45) - que nos permite refletir também sobre vocação. Tratando da relação entre Igreja e Sociedade, a CF enfoca as múltiplas possibilidades de serviço perante aos irmãos, principalmente os mais pobres e excluídos, com o objetivo de conscientizar e colocar em prática uma sociedade mais fraterna e solidária.

Foto de: CNBB

campanha_da_fraternidade

Estar a serviço do próximo logo nos remete ao amor redentor de Deus por nós, um amor que Ele quer que tenhamos também pelo próximo, por aquele que está debaixo do mesmo teto e também por aquele que está vagando pelas ruas.

Como bem lembrou o Papa João Paulo II, em sua mensagem pelo IV Domingo de Páscoa do ano de 2003, enquanto no mundo moderno aquele que serve é considerado inferior, na história sagrada o servo é aquele que é chamado por Deus a cumprir um determinado ato de salvação e redenção, aquele que sabe ter recebido tudo aquilo que é e possui e, sente-se, então, chamado a colocar ao serviço dos outros quanto recebeu.

E o que é a vocação senão serviço? Tanto é que um aspecto fundamental da nossa vocação é o relacionamento com outras pessoas, com as coisas do mundo e com Deus. Desta maneira, podemos fazer a experiência comunitária que Jesus ensinou. Ao assumirmos a vocação para ser Igreja firmamos o compromisso com os irmãos e com a sociedade. O verdadeiro servo carrega consigo a alegria da gratuidade. “Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer”. (cf Lc 17, 10)

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Thamara Gomes, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.