Por Polyana Gonzaga Em Notícias

Dom Raymundo Damasceno preside Missa de Ramos no Santuário

Neste domingo (29), o Cardeal Arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis presidiu a Missa de Ramos, no Santuário Nacional de Aparecida.

Com a celebração de Domingo de Ramos, a Liturgia da Igreja inicia a Semana Santa, santa por causa da grandeza e da santidade dos mistérios que vamos celebrar nestes dias.

Missa de Ramos no Santuário

Neste dia aclamamos Jesus, cantando Hosana, expressão hebraica, que quer dizer: dá-nos a salvação! Na Missa de Ramos, os fiéis levam consigo ramos de oliveira ou palmeira.

“Os ramos abençoados no início desta celebração, nós iremos levá-los para casa e os conservaremos com muito respeito. Eles são para nós um sacramental, isto é, um sinal da proteção de Deus e ocasião para renovar nossa fé em Jesus Cristo com o propósito de testemunhá-lo no ambiente de família, no trabalho e na vida social, com as nossas ações coerentes com a fé celebrada, proclamada e vivenciada e que implica na defesa da vida, da justiça, da dignidade da pessoa humana, particularmente, das pessoas mais necessitadas e de contribuir com a construção de uma sociedade mais segura e com paz, que é fruto da justiça”, afirmou Dom Damasceno em sua homilia.

A liturgia nos mostra a narração de Marcos, a narrativa mais antiga da Paixão de Jesus, nos introduzem no mistério do sofrimento e da morte de Jesus, que vamos celebrar na Sexta-Feira Santa.

O Rei que entra em Jerusalém, montado não em um cavalo, como faziam os imperadores, mas num jumentinho, é um rei humilde e servidor, solidário com a humanidade sofredora e que na Sexta-Feira Santa, iremos contemplá-lo pregado na cruz.

Segundo o Cardeal Damasceno, para os cristãos, a cruz, antes, instrumento de morte, agora é fonte de vida, salvação, ressurreição; o começo de um novo mundo.

“Jesus mudou a história. Aqueles que estavam confusos e o haviam abandonado e se dispersado, no momento de sua paixão e morte, voltaram, recobraram a esperança, reagruparam-se em torno do Cristo ressuscitado e iluminados pela fé e fortalecidos pelo Espírito Santo, levaram a Boa Nova do Evangelho, a todo o mundo, fundando as primeiras comunidades cristãs, das quais nós, hoje, Igreja de Jesus Cristo, una, santa, católica e apostólica, somos os continuadores e chamados, igualmente, a ser fermento de uma nova sociedade”.

Foto de: A12

Missa de Ramos no Santuário

Dom Damasceno ainda falou sobre a atual crise moral e político-social tem provocado grande mal estar e indignação na maioria do povo brasileiro, que se expressaram nas recentes manifestações contra a corrupção.

“Não basta só protestar; é preciso também ser propositivo. A crise atual pode e deve ser uma oportunidade para dialogar e buscar consenso entre as lideranças do País para superá-la. É necessário fortalecer as instituições e aperfeiçoar a democracia em nosso país e recuperar valores que devem sustentá-la, como: o diálogo, a justiça, a verdade, a paz, a dignidade da pessoa humana e seus direitos, a política como serviço ao bem comum de todos os cidadãos. O bem do povo brasileiro deve estar acima de qualquer outro interesse. Os leigos católicos não devem ter medo de assumir sua responsabilidade na vida pública”, ressaltou.

“Ao contemplarmos, nesta Semana Santa, Jesus na sua paixão, morte e ressurreição, renovemos nossa fé em Jesus Cristo, o Filho de Deus e nosso Salvador”, finalizou Dom Damasceno.

Coleta da Campanha da Fraternidade

Neste domingo (29) realiza-se a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e a Cáritas Brasileira promovem a Coleta Nacional da Solidariedade em todas as dioceses, paróquias e comunidades.

“A Igreja pede a nossa oferta para o Fundo de Solidariedade que, neste ano, destinará os recursos arrecadados ao financiamento e apoio de projetos que visam uma melhor formação política de nossos leigos (as) à luz do evangelho e da DSI, para que possam assumir sua responsabilidade na vida pública de nosso país. Não deixe de manifestar sua solidariedade com o gesto concreto de sua oferta”, sublinhou Dom Damasceno.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.