Por Santuário Nacional Em Notícias Atualizada em 21 NOV 2018 - 16H00

Reitor do Santuário de Aparecida é o novo presidente da Academia Marial

A partir do ano de 2019, o reitor do Santuário de Aparecida assume oficialmente como presidente da Academia Marial. Atualmente, a função é exercida pelo arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, que passará, no ano seguinte, ao cargo de Chanceler.

Victor Hugo Barros
Victor Hugo Barros
Conselho diretor da Academia Marial de Aparecida.

“O Arcebispo não sai da Academia. Pelo contrário, recebe até um título mais forte, de chanceler, que quer dizer um supervisor maior. Porém as responsabilidades práticas vão competir, daqui para frente, ao reitor do Santuário, o que vai facilitar muito e beneficiar a Academia”, explicou Dom Orlando Brandes.

Essa determinação foi estabelecida em estatuto aprovado na tarde da última quarta-feira (21), pelo o conselho diretor da Academia Marial de Aparecida.

Victor Hugo Barros
Victor Hugo Barros
Dom Orlando Brandes assina novo estatuto da Academia Marial.

Além dessa mudança, o estatuto traz também o reconhecimento da Academia como Associação Pública de Fiéis, com o objetivo de deixar mais clara a identidade, finalidade e o modo de ação da Academia Marial, como detalha o padre Joãozinho Almeida, scj, membro do conselho:

Agora as funções estarão mais definidas, especialmente a vinculação íntima ao Santuário (que já existia, mas não estava no estatuto) e também deixa mais claro o significado dos sócios na Academia.”

Com as mudanças, os sócios terão títulos como:

Sócio efetivo - aquele que contribui com a Academia por meio dos seus conhecimentos, com trabalhos na área de Mariologia;

Sócio benemérito - pessoas que, de alguma forma, contribuíram significativamente para a Academia e serão escolhidas para serem homenageadas;

Sócio honorário - esse título será concedido pelo Presidente, e a pessoa que recebê-lo não terá obrigação direta com a Academia;

Sócio acadêmico - título vitalício, para o qual serão escolhidas 40 pessoas pelo presidente, com a aprovação do Conselho. Essas pessoas ocuparão cadeiras que terão patronos pré-determinados pela Academia Marial.

“O novo estatuto estabelece a escolha de 40 patronos, como por exemplo, São José de Anchieta, Santo Afonso de Ligório e, para cada uma das cadeiras desses patronos, serão escolhidas algumas pessoas que já fazem parte da Academia para ocupá-las”, pontuou padre Joãozinho.

De acordo com as determinações do Conselho da Academia Marial, as mudanças nos títulos dos sócios e escolha dos patronos serão apresentadas também no próximo ano.

Segundo o conselheiro padre Joãozinho, todas essas alterações contribuem para que a Academia continue crescendo e se estabelecendo como referência no estudo sobre Maria. “A Academia Marial que tem crescido no seu significado, tanto de preservação do patrimônio como no cultivo do saber e na promoção do saber teológico devocional. Por isso, todas essas definições só vão agregar”, finaliza.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Santuário Nacional, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.