Artigos

Ano Vocacional

Escrito por Academia Marial

23 NOV 2022 - 10H00 (Atualizada em 24 NOV 2022 - 09H13)

Queridos irmãos e irmãs, estamos celebrando o 34° domingo do tempo comum. O último domingo do ano litúrgico, recebe o nome de domingo de Cristo Rei. Consagramos a nossa vida ao Cristo Rei do universo. Iniciamos neste final de semana o ano vocacional. Recordamos o início do Terceiro Ano Vocacional do Brasil, o qual se prolongará até o dia 26 de novembro de 2023. O Ano Vocacional traz como tema: “Vocação: graça e missão”, e como lema: “Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24,32-33). Ademais, o Ano Vocacional assegura o seguinte objetivo geral: “promover a cultura vocacional nas comunidades eclesiais, nas famílias e na sociedade, para que sejam ambientes favoráveis ao despertar de todas as vocações, como graça e missão, a serviço do Reino de Deus” (Texto Base, 9).

Lembrando um pouco a história dos anos vocacionais no Brasil. O Primeiro Ano Vocacional do Brasil foi realizado em 1983. Já o Segundo Ano Vocacional ocorreu vinte anos após, precisamente em 2003. E agora, passados, novamente, vinte anos, a Igreja do Brasil realiza o Terceiro Ano Vocacional, tendo como inspiração as Palavras de Jesus: “A messe é grande, mas poucos são os operários” (Lc 10,2a). Assim sendo, torna-se urgente fazer ecoar o imperativo de Jesus: “Pedi ao Senhor da messe que envie operários para a sua messe” (Lc 10,2b).

O termo “vocação” vem da palavra latina “vocare”, que quer dizer chamar. No contexto cristão dizemos que o vocacionado é uma pessoa que sentiu em si a vontade de Deus. É uma inclinação interna, que supõe um seguimento, uma resposta concreta de ação e vida.

Na história concreta de existência das pessoas, um dado fundamental que as identifica é o seu estado natural de vida, a escolha que cada uma faz e assume na expectativa da felicidade. Dizemos e chamamos a isso de vocação ou realização pessoal. Na verdade, fazemos bem alguma coisa quando temos vocação para tal. Vocação tem a ver com a intensidade com que fazemos algo e a felicidade que daí podemos conseguir. Portanto, a medida da vocação está na amplitude da felicidade vivenciada.

São muitos os vocacionados na sociedade, cada um dentro de seus objetivos de vida concreta e com oportunidade de fazer o bem na construção de um mundo melhor e mais saudável para todos. Importa colocar essas qualidades naturais para render e dar frutos. Não é difícil ver quem realmente é vocacionado. As suas ações são fecundas e benéficas para os outros. Ele põe vida no que faz e se identifica com sua ação. Caminha firme, sem medo e sem vacilar, porque está seguro da própria identidade e missão. São muitos os vocacionados na sociedade, cada um dentro de seus objetivos de vida concreta e com oportunidade de fazer o bem na construção de um mundo melhor e mais saudável para todos. Importa colocar essas qualidades naturais para render e dar frutos.

Queremos pedir por todas as vocações:

Vocações Sacerdotais – O padre age em nome de Cristo e é seu representante dentro daquela comunidade. Ao padre compete ser pastor e pai espiritual para todos sob sua responsabilidade. Pela caridade pastoral, ele deve buscar ser sinal de unidade e contribuir para a edificação e crescimento da comunidade de forma que ela se torne cada vez mais atuante e verdadeira na vivência do Evangelho.

Vocações Religiosas – Desta vocação brotam carismas e atuações que enriquecem nossas comunidades com pessoas que buscam viver

verdadeiramente seus votos de castidade, obediência e pobreza. São testemunhos vivos do Evangelho. Perseverantes, os religiosos estão a serviço do Povo de Deus por meio da oração, das missões, da educação e das obras de caridade. Com sua vida consagrada, eles demonstram que a vida evangélica é plenamente possível de ser vivida, mesmo em mundo excessivamente material e consumista. São sinais do amor de Deus e da entrega que o homem é capaz de fazer ao Senhor.

Vocações leigas – Os leigos atuam como agentes na catequese, na liturgia, nos ministérios de música, nas obras de caridade e nas diversas pastorais existentes, além de sua presença de fermento, sal e luz na sociedade. Ser leigo atuante é ter consciência do chamado de Deus a participar ativamente da Igreja e do Reino contribuindo para a caminhada e o crescimento das comunidades rumo a Pátria Celeste. Assumir esta vocação é doar-se pelo Evangelho e estar junto a Cristo em sua missão de salvação e redenção.

Vocação matrimonial – Este belo Sacramento tem como modelo a união de Cristo com a sua Igreja. Assim, marido unirá à sua esposa e formarão um só carne. A graça matrimonial coloca-os a receber novas vindas oriundas e frutos desse amor que são os filhos. Rezemos, com muita insistência, para que os pais tenham a consciência de que recebendo-se em matrimônio não podem olvidar de ter filhos, muitos filhos para a glória de Deus e a santificação da humanidade. Famílias numerosas é confiança na graça de Deus e testemunho da graça do Evangelho.

Ao celebrar o ano vocacional queremos intensificar as nossas orações por todas as vocações no seio da Igreja. Que o Senhor envie inúmeros operários para a sua messe.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ

Apresentação de Jesus
Artigos

Festa da Apresentação do Senhor

“O Rei da glória é o Senhor onipotente” (Sl 23/24) No próximo dia 2 de fevereiro de 2023, celebramos a Festa da Apresentação do Senhor. Essa celebração acontece 40 dias após o Natal. Esse acontecimento é narrado no capítulo 2 do Evangelho de Lucas.

Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos
Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos

Em meados de 1681 o conde Philipp de Dietrichstein Siegmund fundou ao Norte da Boémia a pequena aldeia de Philippsdorf. Um lugar místico que atrai ao longo dos anos inúmeros fiéis que peregrinam em busca de Maria Santíssima invocada neste local como Auxílio dos Cristãos. Esta aldeia é o berço da fé e da devoção à Mãe de Deus entre os povos Thecos. No longínquo ano de 1835 nascia em Philippsdorf a vidente Madalena Kade. De família humilde, Madalena, ficou órfã muito cedo e por conta de uma série de doenças muito graves vivia sob os cuidados do irmão Joseph. O irmão Joseph além dos muitos cuidados com a irmã, trabalhava arduamente para sustentar a esposa Cecília e os seus cinco filhos.

Nossa Senhora de Knock (1)
Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora de Knock

Aprovação: Em 1936 pelo Arcebispo de Tuam. A comissão investigativa do Dr. Gilmartin retorna um veredicto positivo. No condado de County Mayo, Irlanda, situa-se o Santuário Nacional de Knock. Este não foi somente lugar de uma das aparições da Virgem Maria. Videntes afirmam terem visto além da Mãe de Deus; seu castíssimo esposo São José; o Evangelista João e o próprio Filho de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.