Por Pe. Luiz Carlos Oliveira, CSsR Em Artigos Atualizada em 02 OUT 2018 - 08H41

O Rei se encante com tua beleza

Thiago Leon
Thiago Leon

Viva Nossa Senhora Aparecida!

Que beleza ver o povo feliz na casa da Mãe! Por que um símbolo tão pequeno atrai tanta gente? Dizia um intelectual francês ateu, que foi a Aparecida no tempo do império e viu a grande fila do beijamento: “Será que todos eles estão errados e só eu que estou certo?”

Essa observação já é um sinal de sabedoria. Vendo as multidões felizes que por aqui passam, dizemos com alegria: “Essas têm a certeza que aqui é um lugar da ação maravilhosa de Deus por Maria”. Maria quer a alegria do povo. Nossa Senhora gosta de festa, pois, onde ela é padroeira, a festa é de primeira. O povo gosta. Ela traz alegria. A imagem querida de Nossa Senhora Aparecida é sorridente. Foi esse sorriso que os pescadores viram quando a pescaram nas águas do Rio Paraíba. E eles puderam sorrir também diante da pesca milagrosa.

Temos muitas aparições de Nossa Senhora pelo mundo afora. Às vezes ouvimos de revelações que falam de perigos, destruição, um futuro de sofrimento. A descoberta da imagem de Nossa Senhora não veio acompanhada de mensagens nem de ameaças. Ela somente sorriu. Não precisava mais nada. Esse mesmo sorriso atrai e comunica a grande verdade do amor misericordioso. Essa imagem retrata muito a Maria de Nazaré, que esteve presente na vida de Jesus e agora está em nossa vida. Maria nunca vem de mãos vazias. Socorre mesmo quando quer salvar uma festa. Em Cana, viu a dificuldade dos noivos e já deu um jeito de colocar Jesus em ação. Aí a festa ficou boa mesmo.

Mensagem de uma festa

Que mensagem a festa da Padroeira nos traz? A oração da missa convida a viver na paz e na justiça: “Concedei ao povo brasileiro, fiel a sua vocação e, vivendo na paz e na justiça, possa chegar um dia à pátria definitiva”. Ela nos estimula a ser um povo diferente. É um chamado aos nossos chefes para serem justos. Maria canta com o povo: “O Senhor fez em mim maravilhas, Santo é seu nome”. O Apocalipse narra as perseguições que são feitas a Jesus e sua Mãe. Mas Deus vem sempre em seu socorro (Ap 12,15-16). O povo de Deus, perseguido por tantos males, suplica a vitória sobre o grande inimigo, que é o mal que invade o povo e toma conta dos poderosos. Vamos vencer na fé. Os milhões de peregrinos e devotos devem “irmanar-se nas tarefas de cada dia para a construção do Reino de Deus” (oração pós comunhão). Proclamar Nossa Senhora Aparecida Padroeira do Brasil não é fazer somente um ato religioso, mas é fazer um projeto de unidade nacional em torno do amor de mãe para uma mãe-pátria mais feliz e fecunda. Maria se torna um modelo para o projeto nacional de fraternidade em torno de Jesus.

Um sorriso a todos

Ela permanece sempre como a rainha que encanta o Rei. Por isso, “entre cantos de festa e com grande alegria, entram no palácio real” (Sl 44). Esse palácio são os grandes templos, mas também as pequenas pobres capelas e os corações dos filhos queridos. A maravilhosa multidão que canta as glórias de Maria, faz longas caminhadas para vir ao santuário, à Casa da Mãe, como dizem. Por que sentem essa necessidade? Nos momentos de perigo, temos a sensação que devemos voltar para o útero da mãe. Espiritualmente estamos reunidos, todos buscando encontrar nesse útero Santíssimo, que gerou Jesus, um lugar seguro para encontrar a Deus e buscar força para a caminhada.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Luiz Carlos Oliveira, CSsR, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.