Palavra do Associado

A Natividade de Maria

Escrito por Academia Marial

31 AGO 2021 - 17H35 (Atualizada em 31 AGO 2021 - 18H21)

Natividade de Maria

Bendita a natividade de Maria, que nos permitiu o nascimento do Salvador. O nascimento de Maria é celebrado por causa do nascimento de Jesus Cristo, como nos recorda a Exortação Apostólica Marialis Cultus, n. 25: “Na Virgem Maria, de fato, tudo é relativo a Cristo e dependente d'Ele: foi em vista d'Ele que Deus Pai, desde toda a eternidade, a escolheu Mãe toda santa”. A respeito da natividade de Maria, nos exortou Sto. Afonso de Ligório: “Com o nascimento de Maria, nasceu-nos o nosso remédio, a nossa consolação e a nossa salvação; pois que por meio de Maria é que recebemos o Salvador”.
O nascimento de Maria tem sua origem no projeto redentor de Deus, podemos atribuir a ela as palavras do Livro dos Provérbios: “O Senhor me criou no início de suas obras, antes de ter feito coisa alguma, no princípio” (Pr 8,22). Maria é uma das obras primas da criação de Deus, sua beleza supera a do jardim do Éden, sua maternidade a de Eva, sua generosidade a de Abraão, sua coragem a de Moisés, sua sabedoria a de Salomão. Maria traz em si a síntese do universo, por isso, é a mulher das possibilidades, “que surge como a aurora, bela como a lua, brilhante como o sol, temível como um exército em ordem de batalha” (Ct 6,10). Pouco sabemos a respeito do seu nascimento, as escassas informações que temos, foram tiradas dos textos apócrifos, eles nos forneceram alguns dados, como o nome dos pais: Joaquim e Ana, o lugar de sua origem: Jerusalém e a respeito da sua infância, que teria ocorrido no Templo de Jerusalém. Com relação a origem dessa festa litúrgica, constatamos que já no século V, a natividade de Maria era comemorada nas comunidades cristãs em Jerusalém.

A escolha do dia 8 de setembro, faz memória da dedicação de uma antiga igreja, construída no local, que possivelmente, teria sido a casa da família de Maria, próxima a piscina probática (Jo 5,2). Maria sempre foi causa de alegria para a Igreja. Em seu Poema da Virgem, São José de Anchieta, exclamou: “Alegra-te, ó Joaquim! Essa tua filha, um dia, Mãe de Deus, te tornará o maior de todos os avós! Rejubila, ó Ana! Tua filha, guardando intata a virgindade, te dará por neto o próprio Deus!”. O nascimento da Mãe é, portanto, um “mistério” que deve ser celebrado, visto que pertence ao “mistério do Filho”. Celebrar, com devoção, o nascimento de Maria é cumprir as palavras: “Todas as gerações me chamarão bem-aventurada” (Lc 1,48).

Ir. André Luiz Oliveira, CSSR
Diretor do Centro Redentorista de Espiritualidade
Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Palavra do Associado

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.