Por Pe. Luiz Cláudio Azevedo de Mendonça Em Palavra do Associado Atualizada em 15 AGO 2019 - 14H17

MARIA

PRIMAVERA-ASSUNÇÃO

Shutterstock
Shutterstock

Folhas secas pelo chão
O orvalho gota a gota
se esparge sobre a terra,
na sua pureza primeva,
o barro do novo Adão
a argila da nova Eva.

A água imaculada do chamado eterno
desde a concepção
inunda com a Luz do Filho
o Seu primeiro Sacrário
Fulgor da Ressurreição
Glorificando cada célula,
elevando aquele templo
que O gerou com amor
na total consagração.

Aquela que com o seu sim
tornou-se a porta da Salvação,
agora é mergulhada no Portal
da plena comunhão do Céu,
aquela que assumiu integralmente
o Plano do Pai, tão fielmente
mesmo na dor , sob o misterioso véu
é assumida na glória reluzente
até o seio da Trindade onipotente
pelas mãos do Seu Fruto - Emanuel.

Toda plasmada pelo Espírito,
é assunta intacta ao Paraíso
o Éden que plantou, Mãe peregrina
E terminado seu curso missionário
recebe o forte abraço e o sorriso
do Amado Filho, em Sua luz mais hialina.

Mulher fortíssima, bela e combatente
nos ilumina com sua fé e doação
e nos conduz à discipular vitória
Vencendo em Cristo a negação-serpente
Senhora imaculada com o Redentor
nos prefigura na Ressurreição e glória.

Pe Luiz Cláudio Azevedo de Mendonça
Assessor Eclesiástico da Pastoral da Comunicação da Diocese de Nova Friburgo - RJ
Mariólogo - Membro da Academia Marial de Aparecida e da Academia Friburguense de Letras

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Luiz Cláudio Azevedo de Mendonça, em Palavra do Associado

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.